7 de mar de 2016

Espada de Vidro (Victoria Aveyard) @editoraseguinte

PQP!
Essa é a expressão que soltei ao terminar de ler o livro! E o livro não é ruim!
O meu palavrão é praticamente um spoiler. Quem leu vai entender!
Classificação CDL: 5 Lupinhas
Se você ainda não leu a resenha do primeiro livro, clique aqui.

Você ficou impactado com o primeiro livro?
Tem medo de ler o segundo?
Eu bem sei como são as respostas dessas perguntas. Eu amei o primeiro livro. E amei o segundo livro, mas por motivos diferentes.

Ele é um soldado de nascença e criação. Guerra é um coisa que ee entende, e com certeza estamos em guerra agora.
p. 10
- Digamos que... saltei.
p.19

O primeiro livro apresenta o cenário de Mare e o início do conflito dos prateados com os sanguenovos. Já o segundo livro apresenta a transformação desse conflito em guerra.


Cal, apesar de tudo o que sofreu, está lado a lado de Mare, apesar de não entender o que ela precisa ser e o que ela precisa fazer para salvar os vermelhos, os sanguenovos e os prateados que são favoráveis à causa da guarda escarlate, mesmo que ela não seja integrante da guarda, apenas uma aliada. 

Mare pode ser comparada ao tordo, claramente. Inclusive na necessidade de desligamento emocional, na personificação de uma arma de carne e osso. Mare sabe que aquela garotinha que era uma ladra pra sobreviver, morreu e no lugar dela existe uma espada, uma de vidro que está prestes a estilhaçar, mas mesmo assim continua afiada e letal.

Shade, irmão de Mare, aparece em muitas ações e em todas, ele salva a vida não só de Mare, mas de todo o grupo que tem o intuito de achar todos os nomes da lista que Julian havia formulado. Encontrar os sanguenovos é a única chance que os vermelhos possuem para sobreviver, apesar deles inicialmente não saberem disso.

Shade é protagonista de uma das cenas mais bonitas e tristes de todo o livro. Impossível você não ver beleza em como a escritora escreveu e como detalhou tudo o que aconteceu e sentir a tristeza pelo resultado final.

- Seu irmão. Ele é igual a você - Cal diz. Não é uma pergunta. -Diferente.
p.57
Kilorn aparece e tem destaque. Se eu não fosse tão fã de Mare e Cal, eu torceria por Kilorn, que mesmo sendo somente um vermelho, inspira confiança em todos os sanguenovos e ainda é verdadeiro com Mare, um dos únicos, apesar que a verdade às vezes seja dura e sofrida.

Não vou ser uma peça no joguinho dos dois. Já fiz esse papel a minha vida inteira.
p.60
O segundo livro é mais detalhista do que o primeiro. A autora teve a necessidade de colocar o leitor em cada cena de batalha, o que para muitos pode ser bem chato, mas para mim, foi necessário, afinal todo o livro não prepara você para o final. Você fica com o sentimento de impotência tão palpitante nas veias, que é impossível não ficar raivosa por tudo o que foi feito e na hora...

Farley, diferente do primeiro livro, no segundo demonstra um lado emocional até estranho, que por não ser tão trabalhado, não causa um elo com o leitor. Eu vi como positivo essa abertura na rigidez dela, mas passou batido por tantas coisas que aconteceram com outros personagens.

Choro pelo garoto que nunca conheci, pelo garoto que não fui rápida o bastante para salvar.
p.253
- Você abriu os olhos, Mare. É tudo o que importa para mim.
p.263
Um personagem misterioso aparece: Jon. Não sei até que ponto tudo o que aconteceu tem dedo dele, apesar dos poderes que tem e instruções que deu, mas não sei até que ponto a cena final será algo ruim para Mare. Não me entendam mal, no cenário menor, lógico que a cena é péssima, mas no campo maior, talvez ainda exista alguma esperança.

Espero ansiosa pelo terceiro livro. Preciso urgentemente saber como tudo vai deixar de ser um quebra-cabeças e se transformar em uma história com início, meio e fim.

Gostei muito do livro: sofri, xinguei, fiquei apática quando terminou e agora só existe a sensação de querer saber mais sobre a vida de Mare, que apesar de ser a garota dos raios, continua sozinha e tendo somente a própria mente para desabafar e ser quem realmente é e não o que a obrigaram a ser.

Por todos os motivos acima citados, o livro levou a classificação máxima desse blog.


Um minuto de silêncio para todos os que morreram nesse livro.

Curta o CDL no Facebook

Siga @c_delivros no Twitter e @cdelivros no Instagram

2 comentários:

Fê Correia disse...

Gostei muito do primeiro livro da série e fiquei bem empolgada quando vi Espadra de Vidro na livraria. Estou bem ansiosa para ler.
Assim que terminar Coroa Cruel, já vou ler esse!
Parabéns pela resenha.

Caçadora de Livros disse...

Muito obrigada pela presença Fê ^^ !
Espero que já tenha iniciado a leitura.

Postar um comentário

Obrigada por comentar, Caçador(a)!
Volte Sempre!

Para postar links nos comentários, utilize o espaço correto:
1- Clique em Comentar Como:
2- Selecione a opção Nome/Url
3- Em nome, coloque o seu nome ou nick das redes sociais.
4 - Em Url, coloque o link do seu blog ou página das redes sociais.

Pronto, assim você comenta e ainda coloca os seus dados, sem fazer spam.

Para dúvidas, sugestões ou solicitação de informações, encaminhe email para: c.delivros@gmail.com

Caçadora de Livros. Todos os direitos reservados.©
Design e codificação por Sofisticado Design