18 de out de 2015

A escolha do coração (Amanda Brooke)@Novo_Conceito

Boa noite caçadores! 

Depois de muito trabalho na Feira do Livro do Maranhão, nada melhor que voltar a resenhar, e para contemplação nada melhor que uma leitura emocionante, claro que não posso dizer se chorei (risos), mas vamos lá:


Editora Novo Conceito
Ano: 2014:
Páginas 336
Skoob
Classificação do Skoob: 4.3
Compare e Compre
Classificação do Blog: 4 lupinhas

A escolha do coração é um romance inglês de estréia escrito por Amanda Brooke que segundo ela, foi uma inspiração por toda sua capacidade por ser uma mãe que lutou pela vida do filho.

Holly Corrigan é uma artesã extremamente talentosa no qual tem sua vida planejada desde a adolescência. Casou-se com o amoroso Tom Corrigan com quem divide essas metas que até então estavam indo como esperavam: empregos certos, casa nova no campo, casamento maravilhoso... e agora partem para mais 5 anos planejados, incluindo nessa meta, ter um filho ou vários. Holly ainda tinha muitas dúvidas se poderia ser uma boa mãe, pelo fato de ter um passado traumático de sua família, mas algo aconteceu que fizera ela mudar de idéia.

Com a mudança da casa nova e a reforma do ateliê, ao cuidar do jardim, Tom descobre um antigo artefato escondido e Billy que é responsável pela reforma do ateliê descobre uma caixa de madeira que continha peças estranhas de relógio. Holly ao montar aquele quebra-cabeça no artefato, percebe que se tratava de um relógio lunar, mas não fazia idéia de como aquilo funcionava.

Tom teve que viajar à trabalho e Holly acabou ficando só por conta não somente da reforma do ateliê mas pela sua obrigação de trabalhar na encomenda da Sra. Bronson, uma escultura que revelasse o amor de uma mãe e filha - uma inspiração que estava longe da realidade de Holly.

Na sua primeira noite dormindo só, Holly desperta na madrugada e com ela, a curiosidade de entender o funcionamento do relógio lunar. Mas ao encaixar a esfera que finalizava o funcionamento do relógio, por alguma razão Holly escorrega e bate a cabeça na pedra da peça e descobre enfim sua função: revelar o futuro. Ela obtém uma visão do futuro no qual revelava Holly tendo uma linda bebê chamada Libby, vê o seu lindo esposo segura-la mas com olhos tristes, e logo vê ainda na visão, que morrestes no parto. Holly desperta de um possível desmaio e com ela a aflição de tudo aquilo ser ou não ser real.


Desde então Holly martela na sua mente se tudo não passa de uma alucinação, e esconde de Tom esta situação mesmo que os fatos levassem a crer que esta visão aconteceria. Ela que ate então não se imaginava ser uma boa mãe por conta do seu trauma na infância, mas sempre que lembrava da linda Libby nos braços do seu esposo na visão, e mais ainda, ser inspiração para molda-la em escultura no projeto da Sr. Bronson, foi o suficiente para Holly perceber que estava mais que pronta para essa nova etapa, sentia que nada mais maravilhoso seria que todos os seus planos, é ser mãe e transmitir seu amor ao filho, mesmo que para isso tenha que sacrificar sua vida.

Holly agora parte para tomar decisões difíceis e a pregar peças de um futuro incerto, e o que decidir poderá afetar ou não, tudo vai depender de suas escolhas.

***
É uma linda história, que conta em terceira pessoa, a luta de uma futura mãe para dar vida à sua filha, mesmo querendo com toda alma que uma visão do seu futuro esteja errada e ela possa usufruir deste fruto com seu grande amor. 

A autora já nos releva e emociona desde o início, de Holly já estar prestes à ter o bebê, mas não nos releva se ela irá de fato morrer, mas uma coisa é certa: Holly consegue ser mãe, desde o momento que ela decide trocar sua vida pela sua filha, que prova tem mais que essa?

E este livro mostra, que o destino somos nós que realizamos, um futuro pode nos ser relevado, mas nada diz sobre nossas escolhas e o quanto podemos escolher para sermos felizes. Então pouco importa querer pensar tanto no futuro ou resolver decidir em um futuro incerto, se o momento presente quer que vivemos, quer nossas ações, nossas escolhas? 




Adorei a escrita de Brooke e a forma com ela levou história faz o leitor refletir sobre sonhos, família, decisões mal pensadas, enfim, é muito bom. Sobre os personagens, eu amei a Sra. Jocelyn (eu quero ela para mim, de tão fofa minha gente!) que foi como uma mãe para Holly e um exemplo de mulher que lutou por sua felicidade e do seu filho, e Tom é um encanto de esposo, super amoroso e atencioso, fazia de tudo pela felicidade de sua amada, um fofo! Sobre a diagramação, achei super leve e agradável aos olhos e as folhas são amareladas e ásperas. Enfim, vale muito à pensa ler! Por tudo o que disse, merece 4 lupinhas.

O que acharam? Escrevam sua impressões!

Até a próxima! :)



2 comentários:

Janaína Balas disse...

Eu achei esse livro maravilhoso. A capa dele foi a primeira coisa que me chamou a atenção e me apaixonei quando vi qual era o tema.
É um livro muito emocionante, chorei muito.

Emyle May disse...

Janaína, eu também amei o livro, é uma daquelas histórias que à medida que lemos, ficamos arrepiados pelas palavras, muito bom!

Obrigada pela opinião, abraços :)

Postar um comentário

Obrigada por comentar, Caçador(a)!
Volte Sempre!

Para postar links nos comentários, utilize o espaço correto:
1- Clique em Comentar Como:
2- Selecione a opção Nome/Url
3- Em nome, coloque o seu nome ou nick das redes sociais.
4 - Em Url, coloque o link do seu blog ou página das redes sociais.

Pronto, assim você comenta e ainda coloca os seus dados, sem fazer spam.

Para dúvidas, sugestões ou solicitação de informações, encaminhe email para: c.delivros@gmail.com

Caçadora de Livros. Todos os direitos reservados.©
Design e codificação por Sofisticado Design