16 de ago de 2015

Coragem para viver (Marcelo Cezar pelo espírito Marco Aurélio) @vidaconsciencia

Boa tarde caçadores!

Este romance é um tanto interessante e polêmico porque mostra um tema que muitos tem curiosidade.
Conheçam:

Editora Vida & Consciência
Ano: 2015
Páginas: 416
Classificação do Skoob: 4.8
Classificação do blog: 4 lupinhas
  
Coragem para viver é um romance espírita escrito pelo autor brasileiro Marcelo Cezar com coautoria de seu mentor Marco Aurélio – espírito que o acompanha há mais de trinta anos. Em alguns de seus trabalhos têm A vida sempre vence, Ela só queria casar, Nunca estamos sós, O preço da paz, A última chance, Você faz o amanhã, etc, dentre dezesseis livros publicados.

Valdir chega esbaforido do serviço e desaba para sua esposa Noeli o problema:  Mara foi no seu serviço querendo o seu filho de volta. Ambos estão lutando para ficar com o pequeno Rafael já que têm a guarda provisória e Mara - a mãe biológica da criança -  faz chantagem para tê-lo a todo custo, não por amor, mas para conseguir mais dinheiro e se afundar nas drogas.

Valdir e Mara tiveram um casamento conturbado e como Mara já estava se drogando por problemas que ninguém entendia ainda o porquê, com muita luta sua sogra fez de tudo para ela não prejudicar o seu neto e assim se desvencilhar dele e deixar para o pai cuidar junto com Noeli - antes babá, agora esposa de Valdir - assim que o bebê nascesse.

Agora Valdir pede ajuda à sua mãe Angelita novamente para resolver a perseguição de Mara, enquanto que Noeli, por conselho de sua amiga Leda, após a conversa com Valdir, vai ao encontro de Mara para se entenderem e Mara conta para Noeli um grande segredo. Na mesma noite, acontece uma tragédia com Mara e junto com sua morte um mistério que só Noeli poderia saber e no qual não é revelado por muitos anos, nem para o próprio esposo. 

Enquanto isso, na família da apática Celina, seu filho Tales de 10 anos está brincando de casinha com sua irmã mais nova Júlia, o que foi um grande motivo de briga para seu esposo Rodinei quando este chegou do serviço e viu a cena enquanto Celina não fazia nada além de ser submissa com os deveres de esposa, pois para ela, quem tem a obrigação de educar os filhos é o chefe da família, o pai, e não ela. Mas Tales sempre foi um garoto muito seguro de si e não se fechou para o pai, o enfrentou mesmo ambos se agredindo fisicamente, e Rodinei acabou com um rosto arranhado e parte da genitália chutada pelo filho. No dia seguinte Tales aparece com sua farda rasgada e sua mãe não fez nada além de se preocupar com o que o marido iria dizer ou fazer, não dando a mínima atenção do porque o filho estar naquele estado. 

No mesmo dia Rodinei chega na cozinha para se embriagar e encara seu filho que estava lavando um copo que sujou, assim abraça o filho e desabafa porque soube o ele fez na escola, ao enfrentar e dar uma surra em um garoto maior e mais velho que ele, que o chamou de "mariquinha" perante os outros colegas. Rodinei diz que não entende porque Tales é gay, mas sabe que ele será um grande homem quando crescer e que ama quem se respeita. Tales fica confuso, mas  logo sabe que ele se refere à sua esposa dizendo que sua esposa não merece um pingo de respeito por ser tão apagada, submissa e sem gosto pela vida.

Celina, que estava escondida escutando tudo, desaba sobre si e jurou vingança causando seu suicídio no dia seguinte, mas como se fosse um acidente, achando que com isso, acabaria com a vida de rei do esposo. Mas não foi bem assim...

Passaram-se os anos e agora Rafael, Júlia e Tales estão formados e trabalhando - se tornaram grandes amigos com a ressalva de Júlia e Rafael estarem vivendo juntos -  e com isso novos problemas surgem, o passado volta para a família de Valdir quando o espírito de Mara visita Noeli pedindo que ela conte toda a verdade enquanto que Celina ainda em tratamento por sua vaidade em outro mundo, tenta ainda se vingar de Rodinei.

Que segredo Mara revelou a Noeli antes de sua morte que poderia abalar a estrutura da família dela? Celina vai conseguir de Rodinei mesmo sabendo do que fez enquanto viva? Rafael e Júlia conseguirão dar a volta por cima no relacionamento de ambos mesmo tendo posturas tão diferentes em relação ao futuro? O que será da vida dessas pessoas que presos às ilusões da vida tiveram que tomar medidas extremas para solucionar seus problemas? Será que vão dar a volta por cima e redescobrir o gosto pela vida e serem felizes? 

***

É um livro incrível, cheio de lições sobre preconceito, relacionamento, vaidade, trabalho, amor, família, sexo, e um tema polêmico e tabu criado como o SUICÍDIO. É escrito é terceira pessoas para vários personagens, cada um com seus problemas e distinções tentando viver na melhor forma possível, quer dizer, para alguns.

Tentei resumir ao máximo e não spoilar, mas é complicado quando se trata de tantas pessoas envolvidas com o drama, exemplo do vaidoso e prepotente irmão de Valdir que tomou a frente os negócios da família e que odiava seu sobrinho Rafael, futuro herdeiro de todo dinheiro da família.

Marcelo Cezar tem um jeito legal de narrar sua história, aproveitando o problema do personagem para deixar sua lição por outros personagem mais livre de preconceitos como a Leda, que ajuda Noeli em todas a etapas de sua vida, mesmo ela tendo seus próprios problemas pessoais.


A diagramação é razoável com letras grandes e sem muito espaçamento entre as linhas.As folhas são brancas e lisinhas e tem ilustrações na medida e sua capa é profunda revelando o real significado do seu título. Ao final tem informações boas sobre outros trabalhos dos autores e de outros autores espiritualistas, o que achei bem legal.

Acredito que o  leitor deve manter a mente aberta e um olhar diferenciado para poder tirar bom proveito da leitura, porque mesmo sem acreditar em certos temas como reencarnação (eu acredito), por exemplo, o que está aqui proposto não é o julgamento do que é verdade e do que não é verdade, mas são as lições do presente que tiramos para nós, de problemas diversos datados nas famílias da história, e que estes fazem parte da nossa realidade, do nosso cotidiano. Acredito que cada um vive da melhor forma que acha que deve, e observar e respeitar o que está a sua volta sem preconceitos e vaidades para então entrar harmonia tanto tanto para si, quanto para o outro.

Em suma, é uma história profunda e emocionante, recomendo a todos, uma boa leitura, por isso merece 4 lupinhas ;)

Até a próxima! XD

Um comentário:

Caçadora de Livros disse...

Adorei Emy!
Gosto dos livros da editora, pois sempre passam grandes lições para nós.
E você foi muito sensível na resenha.
^^

Postar um comentário

Obrigada por comentar, Caçador(a)!
Volte Sempre!

Para postar links nos comentários, utilize o espaço correto:
1- Clique em Comentar Como:
2- Selecione a opção Nome/Url
3- Em nome, coloque o seu nome ou nick das redes sociais.
4 - Em Url, coloque o link do seu blog ou página das redes sociais.

Pronto, assim você comenta e ainda coloca os seus dados, sem fazer spam.

Para dúvidas, sugestões ou solicitação de informações, encaminhe email para: c.delivros@gmail.com

Caçadora de Livros. Todos os direitos reservados.©
Design e codificação por Sofisticado Design