3 de mai de 2015

Impulsos do Coração (Mônica de Castro pelo espírito Leonel) @vidaconsciencia

Boa tarde caçadores!

Como estão?

O que mais  gosto nos romances espíritas é que raramente eles me decepcionam em termo de enredo, cenas e tudo mais, sendo sincera, ainda não encontrei algum que tenha pouco gostado, porque muitos são o que podemos tirar proveito com sábias palavras e prontas para refletirmos. E pela primeira vez leio um romance em uma década jamais antes lida para tal:

Editora Vida & Consciência
Skoob
Classificação pelo Skoob: 4.5
Compare e Compre
Minha classificação: 5 lupinhas


A história se passa no Brasil na década de 40, quando Augusto era apenas uma criança. Augusto era um garoto bom de 11 anos que gostava demais dos animais e sonhava em ser veterinário, mas seu pai Jaime tinha uma visão distorcida do seu filho, uma vez que este tinha como esporte à caça aos animais(para ele caçar era coisa de homem) e vendo que seu filho tinha repulsa e sensibilidade para tal prática, desconfiava que o mesmo estivesse "criando um jeito" para o homossexualismo.

Temendo isto, começou a vigiar cada passo que Augusto dava até mesmo do seu único e melhor amigo Reinaldo. Jaime desconfiava que Reinaldo tinha um "jeito estranho" para uma menino normal no qual  demonstrava um afeto especial por seu amigo e que o estava influenciando para o que mais temia. Certa noite, Reinaldo tivera que dormir na casa de Augusto por causa de uma grande tempestade sendo separados de cômodo, mas ao amanhecer, Laura, mãe de Augusto, levara um susto ao ver os melhores amigos dormindo juntos e abraçados na mesma cama pensando precipitadamente que houvessem feito algo que "não deviam".

Por causa desta cena, a amizade dos dois meninos, inocentes do ocorrido, foi definitivamente encerrada e Reinaldo tivera que se mudar com sua família para Belo Horizonte por causa das humilhações e acusações que os pais de Augusto o fizeram. Ambos sofreram muito com a separação. A partir dali, Reinaldo prometeu estudar e conseguir um cargo de poder e nunca mais deixar ninguém o humilhar. E os pais de Augusto tomaram a decisão precipitada de mandarem seu filho, mesmo contra sua vontade, para o seminário estudar para se tornar padre e evitar com isso, levar uma vida sodomita.

20 anos se passaram e agora padre Augusto morava no Rio de Janeiro vivendo em pleno golpe militar de 1964, ajudando ao máximo perseguidos políticos, fazendo parte de uma organização secreta chamada Esperança, grupo este criado por membros da igreja, - como o padre Cláudio, amigo de Augusto - que eram contra o Novo Regime Militar, devido a tamanha violência, mortes e torturas contra inocentes, então tinham a finalidade de ajudar a proteger os perseguidos políticos, a se esconderem ou fugirem para o exterior e no qual contava com a ajuda de alguns militares. 

No dia de seu aniversário, sentado no banco do confessionário, enquanto aguardava o término da última confissão, conhece Rafaela, uma estudante militarista que era contra o novo regime e  que estava ali como fugitiva de policiais que pegaram seu grupo no flagra entregando panfletos subversivos, incluindo seu namorado chamado Carlos Augusto. Rafaela passa, de alguma forma, a achar que o padre é uma boa pessoa e promete um dia voltar à igreja.

Para sua desgraça, depois de uns meses, os policiais descobrem que Rafaela é uma das pessoas envolvidas no dia do ocorrido e agora ela tenta sobreviver buscando ajuda com o padre Augusto. 

Reinaldo surge na vida de padre Augusto, aparentemente uma pessoa bem resolvida na vida, mas o que Augusto não sabe, é que seu melhor amigo de infância não é mais a mesma pessoa.

E para piorar a situação, padre Augusto descobre que nunca foi homossexual, quando se apaixona por Rafaela que agora vivia escondida na sua casa para não ter que ser enviada para o exterior. Um amor que vai além dos dogmas da religiosidade, agora faz com que além de por em risco todo o trabalho de luta contra o regime, o sacerdócio de Augusto também, apesar que Augusto gostava do ser trabalho como padre porque ajudava os sofridos, e sem a batina, além de correr risco de vida, não poderia ajudar com a Esperança. 

Enquanto isso na vida astral, Carlos Augusto, ex-namorado de Rafaela, tenta ajudar sua antiga namorada e irmã da vida passada, de todas as formas para salva-la do perigo que há por vir. 

E agora? O que será da vida de Rafaela? Será que ela vai conseguir escapar de ser presa pelos policiais e de uma morte eminente? E Augusto, será que lutará pelos desejos mais íntimos e manterá seus princípios intactos ou lutará pelo amor da jovem e abandonará sua batina? O que será do destino de ambos em um tempo tão difícil que é o regime militar?

A história é recheadas de ensinamentos espíritas nos quais qualquer pessoa que tenha uma mente aberta entenderia com simplicidade e naturalidade. Mas no modo geral são mensagens que nos fazem refletir profundamente sobre nossas atitudes, sobre o respeito ao próximo, ou seja, a partir de qual momento devemos respeitar quem está do nosso lado:

"Quando o ser humano aprender o valor do respeito, começando pelas pequenas coisas, vai compreender que o direito do próximo é igualzinho ao seu e vai parar de querer se beneficiar com tudo" [...] 

"Hoje em dia, todo mundo quer se dar bem. Acho justo que cada um lute pelo seu bem estar, mas não podemos esquecer que todos devem ter os mesmos direitos. Por que furar fila? Por que pular o muro para não pagar entrada? Por que tomar o que não lhe pertence, inclusive a vida do próximo? Quando uma pessoa pratica um ato desses, o outro sai lesada. Isso é só uma pequena amostra do que é falta de respeito. Levada a extremos, que é como que vivemos hoje, ela é a responsável por todos os conflitos e males."


É uma história que se passa em uma época cheia de princípios religiosos e trata o homossexualismo como um pecado da carne mortal e não como uma orientação sexual, que nada tem a ver com o caráter humano. Augusto e Reinaldo tiveram uma amizade interrompida por uma ignorância dos pais no qual teve grande repercussão na vida adulta dos dois e isso acontece até hoje. 

Sinceramente não esperava tirar tantas lições em 443 páginas e me deixou muito feliz porque esclarece coisas no quais pessoas com ignorância  e "pre conceito" poderiam achar um absurdo, vindo até mesmo de um padre. Mas não é. É natural, e digo isso porque conheço alguns padres e praticantes da igreja católica que têm a mente aberta para a vida e sabe e acredita que esta vida não é o fim de tudo e sim um trabalho contínuo de muitas vidas.

Para não prolongar mais, rsrs, eu amei a história e super recomendo para aqueles que estão dispostos a tirar curiosidades da vida e claro para os amantes de romances espíritas.

Sobre os personagens, acho que ninguém é totalmente vilão ou totalmente moçinho. Todos estão em um eterno aprendizado fruto de suas próprias atitudes. Então cada um de uma certa forma aprende mais cedo ou mais tarde a seguir o caminho para a verdadeira felicidade.

O livro é do jeito que gosto, com letras boas, folhas brancas, lisas e cheirosas, capa intimidadora com contra-capas com ilustrações importantes a respeito da autora.

Merece e muito 5 lupinhas, porque além de mostrar uma década muito sofrida no Brasil que foi o regime militar, mostra a vida das pessoas, de como, na visão espírita, estudantes, trabalhadores, jornalistas e homossexuais lutavam para ter uma vida democrática e digna.


Espero que não tenha prolongado, mas sincera opinião a respeito!

Até a próxima! ;)



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por comentar, Caçador(a)!
Volte Sempre!

Para postar links nos comentários, utilize o espaço correto:
1- Clique em Comentar Como:
2- Selecione a opção Nome/Url
3- Em nome, coloque o seu nome ou nick das redes sociais.
4 - Em Url, coloque o link do seu blog ou página das redes sociais.

Pronto, assim você comenta e ainda coloca os seus dados, sem fazer spam.

Para dúvidas, sugestões ou solicitação de informações, encaminhe email para: c.delivros@gmail.com

Caçadora de Livros. Todos os direitos reservados.©
Design e codificação por Sofisticado Design