20 de mai de 2015

[Divulgação] Malala, a menina que queria ir para a escola @ciadasletras


Por mais absurdo que pareça, Malala Yousafzai quase perdeu a vida por querer ir para a escola. Ela nasceu no Paquistão, em uma região pacífica, e era uma das primeiras alunas da classe. Mas quando tinha dez anos, viu a sua cidade ser atacada e dominada por um grupo extremista chamado Talibã. Eles impuseram muitas regras, entre elas a que determinava que somente os meninos poderiam estudar. Mas Malala foi ensinada a defender aquilo em que acreditava e lutou com todas as forças para continuar estudando. Por isso, em 9 de outubro de 2012, tomou um tiro na cabeça quando voltava de ônibus da escola. Poucos acreditaram que ela sobreviveria. A jornalista Adriana Carranca visitou o vale do Swat pouco depois do atentado, e conta tudo o que viu e aprendeu por lá, apresentando a história dessa menina que, além de ser a pessoa mais jovem a receber o Prêmio Nobel da Paz, é um grande exemplo, no mundo todo, do poder do protesto pacífico.
"É um livro sobre o amor à escola, aos livros e professores, sobre igualdade e tolerância religiosa e cultural, num momento em que as crianças convivem cada vez mais com as diferenças. Vale a pena." — Luciano Huck

"Esqueça a Cinderela. Nossos filhos precisam conhecer mesmo é a Malala." — Rita Lisauskas, Estado de S. Paulo

"O lançamento da obra inaugura um novo gênero literário no mercado nacional: o livro-reportagem para crianças.
Escrito em primeira pessoa, com texto fluído, leve e coalhado de referências de contos de fadas tradicionais o livro descreve o medo que a autora sentiu durante o trabalho de apuração na região e seu estranhamento diante de uma cultura muito diferente." — Mariana Sanches, O Globo
Leia o texto da autora no Blog da Companhia
 
Recebi o convite para escrever um livro sobre Malala pouco depois do atentado contra ela. A ideia inicial era escrever para o público adulto. Mas, na medida em que eu conheci mais e mais sua história, tornou-se impossível ignorar a mensagem poderosa e transformadora que ela traz às crianças. Leia mais
Conheça também:
EU SOU MALALA - A história da garota que defendeu o direito à educação e foi baleada pelo Talibã  — Malala Yousafzai e Christina Lamb

Eu sou Malala é a história de uma família exilada pelo terrorismo global, da luta pelo direito à educação feminina e dos obstáculos à valorização da mulher em uma sociedade que privilegia filhos homens.
EU SOU MALALA - ED. JUVENIL - Como uma garota defendeu o direito à educação e mudou o mundo  — Malala Yousafzai e Patricia McCormick

Autobiografia de Malala Yousafzai escrita especialmente para o público jovem. Aos dezesseis anos, tornou-se um símbolo global de protesto pacífico e a candidata mais jovem da história a receber o Prêmio Nobel da Paz.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por comentar, Caçador(a)!
Volte Sempre!

Para postar links nos comentários, utilize o espaço correto:
1- Clique em Comentar Como:
2- Selecione a opção Nome/Url
3- Em nome, coloque o seu nome ou nick das redes sociais.
4 - Em Url, coloque o link do seu blog ou página das redes sociais.

Pronto, assim você comenta e ainda coloca os seus dados, sem fazer spam.

Para dúvidas, sugestões ou solicitação de informações, encaminhe email para: c.delivros@gmail.com

Caçadora de Livros. Todos os direitos reservados.©
Design e codificação por Sofisticado Design