30 de ago de 2014

[Divulgação] BERLENDIS & VERTECCHIA LANÇA “ERIK VERMELHO – OS VIKINGS NA AMÉRICA”


Adaptação de textos clássicos da cultura nórdica, publicação se debruça sobre a chegada dos vikings à América, antes de Cristóvão Colombo




FICHA TÉCNICA
Título: Erik Vermelho – Os vikings na América
Adaptação: Helena Gomes
Ilustrador: Julio Carvalho
Formato: 21 cm x 14 cm
Nº de páginas: 256
ISBN: 978-85-7723-0631
Preço: R$ 42 ,00


A Berlendis & Vertecchia Editores lança, este mês, o livro Erik Vermelho – Os vikings na América, adaptação de Helena Gomes dos textos “A saga dos groenlandeses” e “A saga de Erik Vermelho”, conhecidos como “As sagas de Vinland”, clássicos da cultura nórdica. Ilustrado por Julio  Carvalho, a obra narra as aventuras dos primeiros europeus que descobriram a existência da América, no século 11, quase 500 anos antes de Cristóvão Colombo.

Já há algum tempo a expressão “descobrimento da América” por parte de Cristóvão Colombo tem caído em desuso no meio acadêmico. Para além do fato de que milhões de indígenas já habitavam o continente, outro fator também é levado em consideração: aproximadamente 500 anos antes da chegada dos portugueses e espanhóis em nossas terras, os vikings já haviam desembarcado por aqui.

A narrativa desses eventos chegou até nós não como um livro escrito pelo que hoje chamaríamos de historiador, mas em uma forma literária muito explorada nos países nórdicos durante a Idade Média: a saga islandesa. 

Helena Gomes partiu da leitura das mais importantes sagas sobre a colonização viking da América - a “Saga de Erik Vermelho” e a “Saga dos Groenlandeses” - para recriar sua própria versão dessa aventura. De fácil leitura e vocabulário atual, a publicação conta a história a partir de Erik, no início aos 13 anos, e sua família, que tem de se mudar da Noruega por conta das disputas políticas locais, tendo de desvendar os mistérios que se escondiam no além-mar.

O processo de produção e adaptação como este é longo, segundo Helena, pois é fundamental pesquisar com profundidade a cultura e o contexto do original, para não deixar escapar nenhum detalhe. “A pesquisa envolve aspectos históricos, sociais, geográficos e culturais que, de modo direto ou indireto, fazem parte da narrativa. Portanto, deve ser ampla, mas também muito minuciosa e sempre feita junto a fontes confiáveis. Isso é imprescindível para manter o espírito da obra original, sem agredi-la ou deturpá-la. Todo o cuidado é pouco na hora de escrever”, afirma.


Apesar de primar pela preservação do espírito original do texto-base, a autora afirma ainda ser necessário trazer a linguagem para os dias de hoje, a fim de tornar a leitura atraente aos leitores modernos. “No geral, textos antigos trazem histórias com linguagem complicada e um modo de narrar muitas vezes cansativo para o leitor de hoje. Procuro, então, contar do meu jeito, repensando a linguagem, mas me mantendo fiel à história original e trabalhando modificações necessárias que soem coerentes dentro desse universo”, conclui a autora.

As belíssimas ilustrações de Julio Carvalho dão vida às principais passagens do livro. Assim como Helena, o ilustrador também considera necessário tomar cuidado em adaptações desse tipo para não distorcer nenhum elemento característico à época em que foi escrito, mas entende que é também fundamental criar, a partir de referências modernas, novos modelos que sejam condizentes com o contexto atual, sem deixar que a essência do original se perca. “É fundamental compreender as referências históricas, mas é igualmente importante acrescentar detalhes diferentes, que não existem. Sempre que vejo ilustrações com o tema Viking, percebo que as figuras humanas são incrivelmente musculosas, exageradas em certa medida. Meu maior desafio foi fugir desse modelo sem perder a identidade das figuras clássicas”, explica Julio.

Sobre os autores

Helena Gomes é jornalista, professora universitária e autora de mais de 30 livros, como a adaptação Tristão e Isolda (Berlendis & Vertecchia, 2010, finalista do Prêmio Jabuti), Sangue de Lobo e Assassinato na Biblioteca, entre outros.

Julio Carvalho é ilustrador, designer e pós-graduado em animação. Trabalha como designer gráfico há 18 anos e, como ilustrador, atua no mercado editorial desde 2004, com grande presença no ramo de livros infantis e juvenis. Em 2010, teve seu primeiro filme em animação selecionado para o cinquentenário do Festival Internacional do Filme de Animação de Annecy, na França, o mais reconhecido mundialmente.

Perfil da Editora
A Berlendis & Vertecchia foi fundada em 1979 pela designer gráfica e jornalista Donatella Berlendis. Desde o início, busca máxima qualidade gráfica e de conteúdo em suas publicações. As coleções ‘Arte para Criança e ‘Arte para Jovens, pioneiro projeto de educação artística, a coleção ‘Letras Italianas’, entre outros, já valeram premiações no Brasil e no exterior, além de ter conquistado um público fiel. Diversos importantes expoentes da literatura brasileira e mundial são encontrados no catálogo da Berlendis. Traduções criteriosas e fluentes, assim como textos de apoio que contextualizam as obras são outras características que tornam a Berlendis & Vertecchia um nome reconhecido no mundo da literatura brasileira. Hoje, a editora conta com mais de 75 títulos em seu catálogo. Para saber mais sobre a Berlendis & Vertecchia, acesse: www.berlendis.com.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por comentar, Caçador(a)!
Volte Sempre!

Para postar links nos comentários, utilize o espaço correto:
1- Clique em Comentar Como:
2- Selecione a opção Nome/Url
3- Em nome, coloque o seu nome ou nick das redes sociais.
4 - Em Url, coloque o link do seu blog ou página das redes sociais.

Pronto, assim você comenta e ainda coloca os seus dados, sem fazer spam.

Para dúvidas, sugestões ou solicitação de informações, encaminhe email para: c.delivros@gmail.com

Caçadora de Livros. Todos os direitos reservados.©
Design e codificação por Sofisticado Design