3 de mar de 2014

O silêncio contra Muamar Kadafi (Andrei Netto)



O silêncio contra Muamar Kadafi (2012)
(Livro enviado pela Ed. Companhia das Letras)
ISBN: 9788535921946
400 Páginas
Preço sugerido: R$ 52

Em 2011, boa parte do mundo parou para ver os eventos que se sucederam na Líbia, comandada até então pelo mão-de-ferro Muamar Kadafi e pela família dele.

E como o mundo via o que acontecia por lá? Boa parte se informava pelo que os repórteres que cobriam a revolução publicavam.  Para a nossa sorte, um dos repórteres presentes naquelas terras foi Andrei Netto, correspondente d’O Estado de São Paulo na França.


Netto, jornalista formado pela PUC-RS, cobriu o evento e – arriscaria dizer – participou ativamente da revolução.  É isso que ele mostra em  O silêncio contra Muamar Kadafi,  livro- reportagem que, ao meu ver, poderia ser chamado, também, de diário de viagem.

As manifestações na Líbia, que começaram em 17 de fevereiro de 2011 (sendo mais uma revolução da chamada Primavera Árabe), tinham como objetivo pedir maior abertura política para aquele país. Kadafi, que comandava o a Líbia desde 1969, não permitia críticas a seu governo, muito menos bens de consumo para os cidadãos de seu país.

Com a eclosão das revoluções em países como o Egito, os Líbios foram às ruas de maneira pacífica e encontraram um exército armado que, por ordens do ditador, deveria responder com violência a qualquer ato contra o governo.

Pois bem. Isso foi o estopim da guerra civil que aconteceu no país naquele ano. E Andrei Netto cobriu boa parte de tudo que aconteceu.

Ao lado de um jornalista iraquiano a serviço do jornal inglês The Guardian, Netto entrou no país de maneira ilegal. Lá, fez contato com líderes dos grupos rebeldes e dessa maneira viajou pelo país correndo o risco de ser pego a qualquer momento. E ele foi pego.

Os militares pró-regime o prenderam. Durante oito dias, o repórter ficou isolado do restante do mundo, num local que ficou desconhecido para ele. Parta do momento em que ele foi pego pelos homens a favor da ditadura está descrita nesse trecho:

“Fui empurrado mais uma vez pelas costas, e os vultos que até então eu enxergava à minha frente, contra a luz, desapareceram. As vozes que me cercavam também se afastaram, e apenas um homem me acompanhou, me empurrando de tempos em tempos, com um cano gelado no alto das minhas costas e dizendo algo que eu não entendi. Compreendi que estava sozinho, sem ninguém à minha frente, caminhando em direção ao nada.”

Mais do que o relato em si da revolução, em O silencio contra Muamar Kadafi é o relato pessoal de Andrei. No livro vemos a dificuldade dele em se conectar com o restante do mundo. Também vemos como a imprensa teve papel fundamental para que o mundo conhecesse o que se passava por ali. Por estar dentro do País, coisa que muito jornalista não conseguiu (ou não teve coragem de fazer),  o correspondente do Estadão pode mostrar  que os rebeldes tinham apoio da população, algo completamente diferente daquilo que o ditador dizia.

O jornalista brasileiro  também mostra no livro que as forças dos rebeldes se organizaram primeiro para, posteriormente, pedirem intervenção da comunidade internacional por meio da Otan. E, como todos sabem, após a intervenção de países como França e Estados Unidos, o regime caiu.

Mas como nem tudo são flores, Netto mostra que em alguns momentos, os próprios rebeldes agiam como a ditadura: emparelhando o trabalho da imprensa e dificultando o acesso a alguns locais.

Andrei também foi um dos primeiros jornalistas  que pode  ver o corpo de Muamar Kadaffi.

Conclusão sobre o livro
É uma aventura do começo ao fim. Bem escrito, O silêncio contra Muamar Kadaffi  é um relato de quem viveu  e descreveu a queda de um regime para o mundo. O livro também têm várias fotos, o que enriquece a leitura e “comprova”, digamos assim, muita coisa do que está escrito por lá.

Até a próxima resenha, pessoal!








Um comentário:

Fernanda Bizerra disse...

Oi.
Não conhecia o livro, mas que você disse é interessante lê-lo e espero ter esta oportunidade.

Beijos
http://fernandabizerra.blogspot.com.br/

Postar um comentário

Obrigada por comentar, Caçador(a)!
Volte Sempre!

Para postar links nos comentários, utilize o espaço correto:
1- Clique em Comentar Como:
2- Selecione a opção Nome/Url
3- Em nome, coloque o seu nome ou nick das redes sociais.
4 - Em Url, coloque o link do seu blog ou página das redes sociais.

Pronto, assim você comenta e ainda coloca os seus dados, sem fazer spam.

Para dúvidas, sugestões ou solicitação de informações, encaminhe email para: c.delivros@gmail.com

Caçadora de Livros. Todos os direitos reservados.©
Design e codificação por Sofisticado Design