16 de dez de 2013

O matador (Patrícia Melo)




O matador 
Ed. Companhia das Letras
204 Páginas




Não espere uma trama que lhe apresente, de maneira simples, se é que podemos dizer isso, um matador comum. Daqueles do cinema hollywoodiano: frio, calculista e louco por dinheiro. Mas também não espere um matador tão diferente assim. Talvez o matador deste livro seja um típico brasileiro.

Neste romance da escritora Patrícia Melo, lançado em 1995, conhecemos a história de Máiquel. Não, você não leu errado. E sim, você pronunciou o som do nome inglês Michael. O personagem do romance  é um jovem de 22 anos. A vida dele pode ser considera normal. Ele tem emprego, é pobre e os seus cabelos loiros foram descoloridos propositalmente (ahh os anos 90!).

Nada demais, talvez. Mas, por conta do cabelo “diferente”,  Máiquel, que também é o narrador da história, mata um homem chamado Suel. O motivo? Suel  riu do cabelo dele.

Um erro cometido por Máiquel do qual ele tem noção e sabe que tem de pagar – mesmo fugindo do local do crime. Num certo dia, o nosso jovem de cabelos descoloridos encontra alguns polícias que, ele deduz, vão lhe prender. Mas não, uma surpresa: os policiais o parabenizam. O saúdam por ter matado um cara perigoso. E não para por aí. A população também o aplaude o agradece.

E é a partir daí que Máiquel torna-se um monstro de matar. Conhece Cledir, que se torna a sua esposa. Conhece Érica, que era namorada de Suel, de apenas 15 anos, que decide morar com ele.
Conhece dentistas, políticos, empresários e policiais. Com esse grupo forma uma milícia de extermínio, que mata por dinheiro.

Numa linguagem crua e bem escrita, intercalando momentos e pensamentos, Patrícia Melo mostra a realidade da qual, por vezes, tentamos não saber. Num estilo meio Rubem Fonseca, a autora nos dá um retrato da condição social do pobre e da sociedade corrupta que, por vezes,  apodrece o que poderia ser restaurado.  E que, pior do que um matador do acaso, é quem não está no “jogo” por acaso.

Um livro realmente muito bom.


Alguém aqui já o leu?





3 comentários:

Debyh disse...

Fico sempre na duvida entre ler ou não os livros dessa autora. O primeiro que li, Inferno, eu simplesmente amei a escrita a narração realista enfim o livro inteiro, em compensação odiei Valsa Negra.
Quem sabe mais pra frente leia este! o/

João Victor disse...

Olá, Debyh! Eu ainda não li nenhum outro livro delas, mas esse eu garanto que vale a pena.

HAHA.

Beijão!

segudores instagram disse...

excelente post!

Postar um comentário

Obrigada por comentar, Caçador(a)!
Volte Sempre!

Para postar links nos comentários, utilize o espaço correto:
1- Clique em Comentar Como:
2- Selecione a opção Nome/Url
3- Em nome, coloque o seu nome ou nick das redes sociais.
4 - Em Url, coloque o link do seu blog ou página das redes sociais.

Pronto, assim você comenta e ainda coloca os seus dados, sem fazer spam.

Para dúvidas, sugestões ou solicitação de informações, encaminhe email para: c.delivros@gmail.com

Caçadora de Livros. Todos os direitos reservados.©
Design e codificação por Sofisticado Design