segunda-feira, junho 24, 2013

O evangelho segundo Jesus Cristo (José Saramago)





* Esta é a quarta resenha da Semana José Saramago, uma parceria da Companhia das Letras e do blog Caçadora de Livros. Ao final da semana, no dia 26 deste mês, três leitores serão premiados com três livros do autor. Para  saber como participar da promoção e obter mais informações, acesse o link: 
                                                         Promoção José Saramago

 O evangelho segundo Jesus Cristo
Ed. Companhia das Letras - selo Companhia de Bolso
376 Páginas
ISBN: 9788535906431
Preço Sugerido:  R$ 28


Esqueça o Jesus bondoso. O que veio à Terra por ordens de Deus, o pai. Esqueça que ele foi um homem puro e sem pecado. Esqueça que ele foi obediente e submisso às ordens de José e Maria. Esqueça os dogmas. Esqueceu? Então vamos à resenha.

Saramago não acreditava em Deus.  E ponto.  Apesar disso, foi um exímio leitor da bíblia. Na residência dele, em Lanzarote, nas Ilhas Canárias, havia quatro edições do livro sagrado dos cristãos. Deve ser por isso que o português escreveu tão bem esse evangelho que, de canônico, não tem nada. E que causou uma grande polêmica quando foi lançado, que será abordada no final.

A resenha

A história vem para humanizar Jesus. E culpar alguns outros que até então eram inocentes, como José – o pai de Jesus; e o próprio Deus. O primeiro acabou morrendo crucificado por não ajudar algumas crianças a escaparem da morte. O segundo é acusado por querer mandar e desmandar em Jesus, uma espécie de ditador.

Já quebrando a história da bíblia, que para Saramago não passa de lenda, Maria não é virgem e não engravida do Espírito Santo.  Ela  tem uma relação com José, e Deus aproveita e deixa o sêmen dele naquele “momento”.

E a criança Jesus nasce. Irmão mais velho de 9 irmãos,  sete meninos e duas meninas, aos 13 anos sofre de uma crise existencial aos 13 anos, que o faz sair de casa. Um dos motivos que o fez tomar essa decisão,  foi que  a mãe dele e os  irmãos duvidaram que ele vira Deus no deserto em um formato de nuvem.

Decide, então,  ir morar no deserto, onde conhece um pastor de ovelhas, de nome Pastor. Que na verdade é o diabo. Os dois vivem juntos por um bom tempo.  Durante esse período, Jesus discorda doas dogmas do judaísmo, como matar uma ovelha na páscoa, e começa a questionar o mundo em que vive.

Um dia, aos 18 anos,  vê uma mulher nua  e se encanta por ela. Maria Madalena chamava-se ela. Jesus, um homem puro para os cristãos, e que, na bíblia, não tem relações com ninguém, tem com Maria, que lhe ensina os prazeres da carne e se apaixona por ele também.

Um dos momentos hilários da história, que não são poucos, é quando Jesus ordena que os demônios saiam do corpo de um homem e vão entrar nos porcos que estão ali próximos. Os demônios obedecem.  Entretanto, quando os porcos, ao receberem os demônios, ficam loucos, se é que podemos dizer isso, e se jogam ao mar. Ao verem isso, os donos dos porcos ficam bravos com Jesus.

Outro momento marcante  é o diálogo entre Deus, Jesus e o Diabo. Num determinado momento, Deus diz que Jesus deve morrer para acabar com o mal da humanidade. O Diabo fica com pena de Jesus, e diz que, caso Deus queira, ele voltará a ser um anjo do bem. Deus discorda e quer que o Diabo continue a ser quem ele é, pois sem o Diabo não há mal, e sem o mal não há o bem. Consequentemente, sem o bem não há Deus.

Essa conversa também mostra a Jesus que o mundo, mesmo com a morte dele, terá pessoas que continuarão a fazer o mal e a morrer. E isso o revolta. Ele não entende porque deve morrer.
Ao final, durante o momento em que está crucificado, Jesus dispara a célebre frase contra Deus: “Homens, perdoai-o, porque ele não sabe o que faz”.



O livro é excelente. Essa desconstrução de Jesus que Saramago faz é interessante, pois mostra um homem mais próximo de nós, ele tendo existido ou não. Além do mais, mostra que a literatura pode tudo.  Demais!

 A Polêmica

Em Portugal, ao ser lançado em 1991, o livro causou reboliço na população católica. A Igreja, inclusive, se posicionou contra o autor, chamando-o de herege.  Para o autor, isso pouco importou.
O problema foi que, após ser indicado no ano seguinte para concorrer ao famoso Prêmio Literário Europeu, o governo português censurou a indicação e a obra.

Isso chateou Saramago, que decidiu sair do País e mudar-se para as Ilhas Canárias. 

Que coisa, não? O Governo deve ter se remoído depois, em 1998, quando o Português foi laureado com o Nobel de Literatura. 






Esta aqui, ao lado esquerdo, é a capa do livro convencional, que segue as capas dos outros livros do Saramago, lançados pela Companhia das Letras.












E aí, o que acharam?




*A primeira resenha da Semana Especial foi do livro Caim. Você pode conferi-la aqui:  Resenha Caim

A segunda resenha da Semana Especial foi do livro O conto da ilha desconhecida.  Você pode conferi-la aqui:  Resenha Oconto da ilha desconhecida

A terceira resenha da Semana Especial foi do livro Objecto Quase.  Você pode conferi-la aqui: Resenha Objecto Quase

Até a próxima, pessoal. E continuem acompanhado as resenhas para participarem da promoção.


Comentários
14 Comentários

14 comentários:

Ana Flávia disse...

Admiro a coragem que Saramago tinha em falar e escrever sobre Deus sem se preocupar com a opinião das pessoas. Isso mostra, mais uma vez, como ele foi um grande escritor. Victor, gostei da resenha, principalmente de como você a iniciou.

Marcia Nazario disse...

Que livro!! Demais!!
Amei estava esperando por esta resenha e espero que a próxima seja a do 'Ensaio sobre a Cegueira'!
Como não amar Saramago,né? Incrível como ele consegue descontruir e depois construir toda uma estória sobre o livro mais famoso do mundo e colocar defeitos e a condição de serem 'imperfeitos' assim como nós somos,em Jesus e Deus!
Corajoso ele hein!! óbvio que a igreja ia querer a 'cabeça' dele!
Genial!! :D

Adriana Balreira disse...

Sou louca para ler esse livro. Saramago é mesmo um grande escritor, pois escrever sobre Jesus mostrando-o como um ser normal e com todos os defeitos do ser humano, mesmo para um ateu como Saramago, foi espetacular. Eu amei a resenha, pois sempre escuto falar desse livro mas não sabia ao certo como ele tratava esse assunto. De como Jesus era retratado. A capa da edição normal eu adoro.
Beijos
Adriana Balreira
adriana.balreira@gmail.com

Bruna Andrade disse...

Hoje eu sou uma em cima do muro, mas fui criada em uma família mais ou menos católica que me obrigava a ir a missas, rezar e coisas do tipo. Daí tomei birra desses rituais, haha. Mas fiquei impressionada com essa influência porque no começo do livro me senti desconfortável. Depois que pensei sobre passou, haha.
Mas que eu achei essa história MUITO mais interessante e real do que a original, achei! Deu vontade de reler. :)
Até!
email: deandradebruna@hotmail.com

Aline T.K.M. disse...

Sei pouquíssimo sobre a bíblia, já que não sigo nenhuma religião, mas esse livro me interessa bastante. Acho louvável a ousadia do autor em publicar uma obra como essa e, como sempre, sua mensagem faz todo sentido. Achei genial o Diabo na imagem do Pastor (figura que conduz todo o rebanho, e é seguido sem ser questionado).
Acredito se tratar de uma obra imperdível, mas que ainda falta na minha estante... =/

Bj,
Livro Lab

aline.tkm@gmail.com

João Victor disse...

Saramago foi o "cara". HAHA. Obrigado, Ana! Continue acompanhando o blog.

Beijão!

João Victor disse...

Marcia, você quase acertou. HAHA.

Realmente ele foi um gênio. Beijão.

João Victor disse...

Você vai curtir a leitura, Adriana!

Um beijo e continue conosco!

João Victor disse...

Então releia, Bruna. HEHE.

Beijão!

João Victor disse...

Realmente a obra deve faltar, Aline. HEHE.

Beijão e, se ganhar a promoção, solicite esse livro.

Mariana. disse...

Achei interessante o livro. Saramago apresenta discussões sobre a Bíblia que muitos de nós temos medo de fazer.
Parabéns pela resenha, foi uma das melhores.
(marianaggil@yahoo.com.br)

João Victor disse...

Saramago, creio que, por não acreditar na bíblia, a lê muito mais, para saber o que fala.

Obrigado, Mariana. Beijo.

Matheus G. disse...

Já o li, adorei! A escrita do Saramago incomoda a principio[era meu primeiro livro dele] mas depois que você se acostuma é difícil largar, o livro te faz pensar e os personagens são muito humanos, eu já fui cristão então tinha um conhecimento da bíblia antes de ler, oque tornou a leitura ainda melhor pois você percebe as diferenças, enfim: Nota 10!

Matheus G. disse...

Opa, esqueci:
email: smg_super@yahoo.com

Postar um comentário

Obrigada por comentar, Caçador(a)!
Volte Sempre!

Para postar links nos comentários, utilize o espaço correto:
1- Clique em Comentar Como:
2- Selecione a opção Nome/Url
3- Em nome, coloque o seu nome ou nick das redes sociais.
4 - Em Url, coloque o link do seu blog ou página das redes sociais.

Pronto, assim você comenta e ainda coloca os seus dados, sem fazer spam.

Para dúvidas, sugestões ou solicitação de informações, encaminhe email para: c.delivros@gmail.com