26 de jun de 2013

Ensaio sobre a cegueira (José Saramago)



* Esta é a ÚLTIMA resenha da Semana José Saramago, uma parceria da Companhia das Letras e do blog Caçadora de Livros. Com ela, enfim, chegamos,  ao final da semana. Os leitores que forem premiados pela  promoção poderão escolher três livros do autor, que serão enviados gratuitamente. Para saber como participar da promoção e obter mais informações, acesse o link:        
                                                Promoção José Saramago


Ensaio sobre a cegueira 
Ed. Companhia das Letras
312 Páginas
ISBN: 9788571644953
Preço Sugerido: R$ 46


Genial. Sem mais. Dos livros que li do autor, esse sem dúvida, é a melhor obra dele. Lançado em 1995, Ensaio sobre a cegueira nos faz refletir, do começo ao fim. Nos faz sentir que o mundo e o ser humano é pior do que.  E esse livro é INDISPENSÁVEL a qualquer se humano.

A história é uma fantasia. Uma alegoria.Numa cidade, o governo decide isolar parte de uma população, que ficou cega por conta de uma epidemia desconhecida.

Mas como a epidemia começou?


Nessa cidade, de repente, um homem fica cego, enquanto estava no trânsito. O desespero toma conta dele, que não tem nome, assim como todos os outros personagens, que são identificados pelas características. 
Este homem, que será chamado pelo autor de primeiro cego, é ajudado por outro homem, um ladrão, que o ajudou para depois roubar o carro dele. E o que aconteceu com o ladrão? Ficou cego, também.

A o efeito borboleta começa. O primeiro cego, juntamente com a esposa dele, a mulher do primeiro cego, vai até o médico, num consultório onde outras pessoas estão aguardando a consulta. O médico não entende o caso e fica perplexo. O primeiro cego diz que a cegueira dele é branca, que ele vê tudo branco.

O médico, ao chegar a casa onde vive, vai estudar mais sobre o assunto. Enquanto estuda sobre, fica cego. E vai dormir com a mulher dele, chamada na história de mulher do médico.

E ela, consequentemente, fica cega, você pode deduzir. Não! Ela ainda continua a enxergar.

 Posteriormente, outras pessoas ficaram cegas. Entre elas, quem estava no consultório quando o primeiro cego  foi se consultar lá. Lá estava a rapariga de óculos escuro,  o menino estrábico e o velho da venda preta.

Todos eles foram removidos para um sanatório abandonado. Lá, todos os dias, chegavam cegos e mais cegos.

E é naquele local onde grande parte da história se passa.

Inveja, egoísmo, egocentrismo e apego aos bens materiais ficam expostos nos diálogos que lá acontecem. O apetite sexual também. A cena do estupro, descrita magistralmente pelo autor português, é um soco no estômago de quem lê o livro.

O que o autor queria com isso? Mostrar-nos que as pessoas, mesmo estando “iguais”,  são diferentes e ruins. Saramago não tinha esperança na humanidade, muito menos no ser humano.

Mas nem tudo está perdido. Um grupo, liderado pela mulher do médico, a única a enxergar ali, consegue se sobressair pelos outros. E esse grupo luta pela vida. Bonito, não?

Mas o que você acha se para lugar pela vida foi necessário matar e roubar?

É, a reflexão é inevitável.



Em minha opinião, Ensaio sobre a cegueira  é a melhor obra do autor. Após lê-lo, fiquei semanas, isso mesmo, semanas, refletindo sobre o ser humano e sobre a vida. Impossível não mudar, ao menos que um pouco, o pensamento que temos sobre a vida.

Ensaio sobre a cegueira é um livro que nos mostra os quão ignorante somos. É um ensaio sobre a sociedade. 

E aí, o que vocês acharam?

Em 2008, o cineasta brasileiro Fernando Meirelles levou o romance às telas de cinema. O livro também é sensacional, aqui vai o trailer.





*A primeira resenha da Semana Especial foi do livro Caim. Você pode conferi-la aqui:  Resenha Caim

A segunda resenha da Semana Especial foi do livro O conto da ilha desconhecida.  Você pode conferi-la aqui:  Resenha Oconto da ilha desconhecida

A terceira resenha da Semana Especial foi do livro Objecto Quase.  Você pode conferi-la aqui: Resenha Objecto Quase

A quarta  resenha da Semana Especial foi sobre o livro O evangelho segundo Jesus Cristo. Você pode conferi-la aqui: Resenha O evangelho segundo Jesus Cristo 

A quinta  resenha da Semana Especial foi sobre o livro As intermitências da morte. Você pode conferi-la aqui: Resenha  As intermitências da morte

A sexta resenha da Semana Especial foi sobre o livro Claraboia. Você pode conferi-la aqui: Resenha Claraboia 


Até a próxima.



8 comentários:

Bruna Andrade disse...

Esse livro é incrível! <3 Graças a uma de minhas OLM (obsessões literárias momentâneas) comprei o livro e o devorei. Era melhor do que eu podia imaginar! Também o considero o melhor dos que já li do Saramago.
Gostei muito do filme também. Apesar de achar a Alice Braga chatinha, haha, achei muito bem adaptado.

Até!
email: deandradebruna@hotmail.com

Adriana Balreira disse...

João,
Eu li esse livro em 3 dias. E o pior, estava doente quando li, me faltava ar enquanto lia de tão denso que achei o livro. Foi a partir desse livro que me apaixonei pelo Saramago. Ele nos faz pensar de como podre é o ser humano! Esse livro todos deveriam ler. Imaginar aquele sanatório descrito pelo Saramago é mesmo muito forte!
Beijos
Adriana Balreira
Adriana.balreira@gmail.com

Ana Flávia disse...

Faltam-me palavras para descrever o quanto este livro é maravilhoso. Sem dúvidas, um dos melhores que eu já li até hoje. Parabéns pela resenha Victor, e lembre-se do encontro do clube, quem tem arma tem o poder. haha

Marco Hruschka disse...

Olá. Esse livro é realmente muito bom. Há uma reflexão profunda com relação à condição do ser humano enquanto indivíduo e também pertencente a uma sociedade. Muitos temas podem ser estudados nessa obra. Saramago mais uma vez brilhante. Quem leu "Ensaio sobre a cegueira", não deixe de ler "Ensaio sobre a lucidez", tão bom quanto! Grande abraço.

E-mail: marcohruschka@hotmail.com

Mariana. disse...

Quando participei da discussão desse livro num clube de leitura já fiquei pensando em diversas coisas. Acho que a cegueira é a nossa própria ignorância, nosso foco apenas em coisas banais.
Ótima resenha, João.
Parabéns por todas elas!
(marianaggil@yahoo.com.br)

Matheus G. disse...

De Saramago só li Evangelho e achei fantástico, Ensaio Sobre a Cegueira assisti o filme que foi o despertar para eu me interessar pelo autor. Parece ser tão bom quanto Evangelho, quero muito *-*
email: smg_super@yahoo.com

Aline T.K.M. disse...

Ainda não li esse livro, apesar de ter visto e gostado muito do filme. Acho a ideia do livro sensacional; a cegueira meio que reduz o ser humano ao animal que ele é, que é guiado pelo instinto quando se vê em situação de perigo e/ou desconhecida. Por estarem cegos e saberem que os demais também estão, não há motivo para máscaras; a verdadeira índole é exposta.

Bjs,
Livro Lab

Marcia Nazario disse...

Nossa...fiquei sem palavras!
Genial.Incrível e muito melhor do que eu esperava!
Sem dúvida o primeiro livro de Saramago que irei adquirir!
Me emocionei com a resenha,pois senti o 'alerta' que a obra é para a sociedade.
Saramago deixa aí a reflexão de que devemos mudar,para construir um mundo melhor!

Parabéns João Vitor,traduziste toda a essência das obras de Saramago!
Gostei muito de participar da semana Saramago! :D Beijos!

Postar um comentário

Obrigada por comentar, Caçador(a)!
Volte Sempre!

Para postar links nos comentários, utilize o espaço correto:
1- Clique em Comentar Como:
2- Selecione a opção Nome/Url
3- Em nome, coloque o seu nome ou nick das redes sociais.
4 - Em Url, coloque o link do seu blog ou página das redes sociais.

Pronto, assim você comenta e ainda coloca os seus dados, sem fazer spam.

Para dúvidas, sugestões ou solicitação de informações, encaminhe email para: c.delivros@gmail.com

Caçadora de Livros. Todos os direitos reservados.©
Design e codificação por Sofisticado Design