15 de jan de 2013

Memória de minhas putas tristes (Gabriel García Márquez)




Ed. Record

Logo de cara, ao abrir o livro, as memórias do velho, que não tem nome identificado, mas é chamado por muitas pessoas de “sábio”, começam.  Ele se lembra que, quando completasse 90 anos (data que estava próxima), ele se presentearia com uma puta.


Começo forte. Como um soco no estômago. O título do livro assusta mais ainda. Por isso, Memória de minhas putas tristes é fantástico.

Gabriel  García Márquez , prêmio Nobel de Literatura de 1982, constrói uma história de amor entre um cliente uma prostituta.

O velho foi um jornalista muito respeitado em sua cidade, além de ter dado aulas de castelhano e latim. Quando a idade chegou, aposentou-se dos ofícios, mas escrevia crônicas semanais para o jornal da cidade.

Sábio, que morou a vida toda com os pais, nunca teve um relacionamento com alguém. Aliás, teve com uma mulher, mas que, no fim das contas, o deixou para fugir com outro.

Nos puteiros, era um homem conhecido. Diz ele que, depois do sexo, nunca deixou de dar dinheiro às mulheres – mesmo quando elas não eram do “ofício”.  

A partir dos vinte anos, começou a anotar o nome, idade, telefone  das mulheres com quem se deitava e o motivo. Parou de registrar aos 50 anos, e já tinha uma lista com 514 mulheres.  O motivo por ter parado de registrar? Porque o corpo não aguentava tantas aventuras e que, a partir dali, contaria nos dedos.

Quando completou 90 anos, foi, então, até o local combinado para encontrar a menina a qual estava esperando. Realmente uma menina. Ela tinha 14 anos, apenas.  E virgem.

No primeiro encontro, nada aconteceu. O velho, ao chegar no local combinado, encontrou a menina dormindo. E acabou dormindo, também. Quando despertou, foi embora sem ter feito nada.
Nos outros encontros, a mesma coisa. Ela dormindo, ele dormindo, e nada. E em cada encontro, presentes diferentes para a mocinha.

Por nunca conversar com a moça, nem o seu nome sabe. A chama, então, de Delgadina. 

O velho, então, começa a pensar na moça. Como seria a voz dela? O que ela falaria. Passa dias em agonia pensando no próximo encontro que terá com ela. E, mesmo que não aconteça nada, ele estará perto dela.
Um assassinato de um político chacoalha a história. Entre acontecimentos e outros, o velho começa a odiar a menina. Quer esquece-la, tira-la da cabeça. O motivo? Ciúme.

Sim, o velho estava apaixonado. E a menina? Ah, só lendo o livro para saber.

García Márquez escreveu uma história de amor. Diferente, mas de amor.


Vamos às notas:
Capa: 10 – O velhinho de costas representa o velho do livro. A cor branca das vestes do senhor da capa já relaciona ao saudosismo de algo, ao menos para mim. Muito boa!
Conteúdo: 10 – O título do livro chama a atenção. E o melhor, o conteúdo da obra é mais do que o título. Na história, o amor surge de uma maneira diferente encantando quem lê.
Diagramação: 10 – Parabéns à Record! Páginas amareladas, espaçamento bom, letras médias. Esse conjunto facilita a leitura. Além do mais, a cor laranjada do livro é realmente muito bonita.


Aguardo os comentários de vocês.
Até.


5 comentários:

Julia G disse...

Nossa, eu sempre tive curiosidade de ler um livro do autor, que é tão bem falado, mas nunca sequer soube do que tratava a obra dele.
Adorei saber um pouquinho mais e, apesar de tudo, parece uma história bonitinha.

Beijos

MOonika Monteiro disse...

Engraçado passeando pelo blog como faço todo dia, li o título dessa resenha e pensei: "Livro resenhado pelo João Victor". Não deu outra kkkk Ótima resenha, como sempre, mas que livro bizarro e nojento é esse? kkkk Credo! Mas é um grande autor, então relevei alguns pontos. Parabéns João!

Aline T.K.M. disse...

Livro querido! García Márquez é meu autor preferido e Memórias de Minhas Putas Tristes foi o primeiro livro que li dele. E me apaixonei. Ele escreve histórias de amor como ninguém, cheias de peculiaridades que as tornam únicas. Ótima resenha!

Bjs
Livro Lab

João Victor disse...

Julia G: É uma história muito boa. GGM é fantástico.

Monica: HAHAHA. Acho que o nome do livro é pra causar esses sentimentos mesmo. Mas a história mostra que o amor é maior que tudo.

Aline:Realmente! Obrigado pelo "ótimo". Beijo.

Ariana Alves disse...

Nunca tinha lid uma resenha desse livro apesar dele ser bem famoso e não sabia o que esperar de uma leitura com um título tão diferente qto este.
Essa ideia de um velhinho pagar p se deitar com uma menina de 14 anos p mim é revoltante.
Ele se apaixonar por ela é inusitado.
Qro saber o desenrolar dessa história, rs

Bjus

Postar um comentário

Obrigada por comentar, Caçador(a)!
Volte Sempre!

Para postar links nos comentários, utilize o espaço correto:
1- Clique em Comentar Como:
2- Selecione a opção Nome/Url
3- Em nome, coloque o seu nome ou nick das redes sociais.
4 - Em Url, coloque o link do seu blog ou página das redes sociais.

Pronto, assim você comenta e ainda coloca os seus dados, sem fazer spam.

Para dúvidas, sugestões ou solicitação de informações, encaminhe email para: c.delivros@gmail.com

Caçadora de Livros. Todos os direitos reservados.©
Design e codificação por Sofisticado Design