10 de nov de 2012

Resenha: Cordilheira (Daniel Galera)




Ed. Companhia das Letras
978-85-359-1326-2
175 Páginas


Olá meus queridos caçadores, como está a caça aos bons livros? Difícil, eu sei.

Estou postando com atraso, reconheço, mas a vida não está fácil para ninguém, não é? Um vírus quis possuir meu computador, mas eu o matei e consegui postar a resenha para vocês! \o
Venho com um livro nacional novamente e confesso que estou pegando gosto pela coisa, apesar de estar fugindo um pouco. Deixemos de lado minhas preferências literárias e vamos à resenha.
O livro “Cordilheira” é o filhote do escritor Daniel Galera, sendo o primeiro livro a ser lançado para a coleção “Amores Expressos” em que autores foram escolhidos para escrever seus romances contextualizados em outros países. No caso do Galera, a história é contada em Buenos Aires , na Argentina, terra de nossos queridos Hermanos. (Quem sentiu a ironia?)


Agora vamos para a história. Cordilheira conta a história da Anita, uma jovem escritora órfã e perdida na própria vida que está lançando seu primeiro livro e está vivendo o auge do sucesso, o livro dela será publicado em espanhol para ser disponibilizado lá na Argentina. Sendo assim, ela é chamada para divulgar a obra lá, só que não é tão simples assim para ela. Anita tinha/tem (depende do contexto) um romance antigo com um brasileiro, mas o relacionamento acaba quando ela propõe ter um filho com ele. Magoada, ela abandona tudo aqui no Brasil e aceita ir para a Argentina.
Para mim, saindo um pouco da “sinopse”, ela é totalmente irreal, que mulher avoada! Dessa parte da história em diante, penso que não captei o que o autor quis dizer, qual era a mensagem, a ironia na verdade. Por que, qual mulher magoada porque o namorado não quer ter filho com ela foge para argentina para divulgar um livro que nem ela acreditava mais, ela não estava nem aí, só para se aventurar (vocês me entendem?). Lá a Anita conhece um argentino louco chamado Holden que também era seu fã só para completar a paçoca. Totalmente perdida no planeta terra, a Anita não sei o porquê, decide viver um romance com o argentino. Tudo bem que ela estava carente, sozinha, solteira, o argentino devia ser bonito, devia ter barba (isso eu que imaginei), leitor compulsivo e provavelmente amante de café, (tirando o café acho que o autor o descreveu assim). Mas enfim, por causa disso ela decide morar com ele, ela nunca viu o cara e vai morar com ele?! E aí começa a parte quentíssima do livro, quente mesmo, entendem? Sexo pesado. Mas pulemos. Voltando a história, se não bastasse o Holden ser maluco, ele tem também uma centena de amigos malucos, confesso que quase pior do que eles.
Holden e seus amigos são tão apaixonados por livros que decidem criar... Será que conto? Acho que não! Gente, quando o autor jogou isso aos meus olhinhos atentos, juro que gargalhei, gente que loucura, que viagem!
Sim, é claro que é um livro de ficção, mas achei que seria uma ficção aceitável, não que isso seja ruim para a narrativa da obra, mas esse livro me deixou cheia de perguntas. Perguntas que queria fazer principalmente ao Galera.
Solto um mini spoiler para você e aceito ser morta só para que vocês me entendam, o argentino e os amigos dele diziam e buscavam viver exatamente aquilo que eles escreviam em seus livros. Então só para exemplificar, se eu escrevesse um livro em que eu faria essa resenha, depois tomaria café e me mataria, eu teria que cumprir isso, como se o livro fosse uma profecia premeditada, faz sentido para você? Eu sei, para mim também não.
O Galera não é um autor nacional qualquer, ele é novo, está vivo, já tem reconhecimento e ele merece. Ele tem uma ótima narrativa, não engoli a personagem dele até agora. Não sei por que quando HOMENS decidem escrever seus livros usando seus personagens principais mulheres, eles têm que nos fazer fracas, confusas, burras e modernas e autônomas o suficiente para ser uma prostituta disfarçada, qual o problema? Bom, é melhor eu parar por aqui, estou discutindo com quem mesmo? Enfim, o autor merece um clique no Google para você pesquisar mais sobre ele, sinto que ainda ouvir falar MUITO dele.

Vamos para a Classificação:
A capa é simples, o Daniel com toda certeza não estava interessado no que as pessoas achariam da capa, creio que a editora também não se mata por isso, também não me importei o livro é suficientemente bom para eu não ligar. Nota? Ah sendo critica 5,0 não tem nada a capa.

Conteúdo apesar de passar por alguns conflitos com a personagem o Galera tem uma narrativa impecável. Darei 8,0 só para não ser muito boazinha!

E diagramação 8,0 tudo ok. Páginas amarelas, letras com tamanho aceitável e confortável e cheiroso! :p

Bom é isso queridos!  Até a próxima!


Só para fechar: meninas vocês também estão revoltadas sobre como estamos sendo representadas pelas personagens literárias por aí ou só eu que estou invocada por nada?
Aguardo a opinião de vocês!

Próxima resenha tenho surpresas!

Um Super grande enorme beijo a todos!

Bom Final de semana!

Com Carinho.

 



10 comentários:

Vanilda disse...

A apa realmente não me diz nada e sinceramente não entendi qual a intenção da história. Essa representação estereotipada da mulher é complicada. Colocam cada coisa, de cada jeito. Não que não existam mulheres assim, mas parece que generalizam. Vou pensar mais a respeito se leio ou não. Adorei a resenha, viu, Mônica? Acho que você se expressa muito bem.

João Victor disse...

Quando vi você lendo esse livro, confesso que achei que a história seria mais interessante. Não conheço o autor, mas a obra me pareceu fraca. Não leria, para ser bem sincero.

Boa resenha. Pena que fiquei curioso para saber o que te fez gargalhar, rsrs.

Jordana Broering disse...

Não me interessei pelo livro, e a capa é muito feia. Quanto a representação das mulheres em livros escritos por homens (e também alugumas mulheres), acho que não conhecem mulheres. Sério, só porque é mulher tem que ser burra, dependente e que não sabe enfrentar os problemas. Ou, então, ser uma qualquer, e ser sempre desprezada pelo homem da sua vida. Acho que me revoltei um pouco.

Beijinhos

Jordana Broering disse...

@Jordanabroering

Racheel chefee disse...

Totalmente fora do real esse livro.
Que mulher propõe um filho , sai magoada com o ão e vai pra outro país ? ahaha
Depois em conhece o cara, vai morar com o cara e BUM! Cenas de sexo ?
Não, sinto muito , mas um livro desse não é pra mim.
Achei mesmo sua resenha bem legal. Muito detalhada. Parabéns pela resenha, mas infelizmente não compraria pra mim esse livro.
Beeijos

@Cheefee

Douglas Fernandes disse...

mais um livro erótico?!?! O_o
kkkkkkkk... ta virando mania...
parece uma historia meio complicada de entender né, acho que ele devia pensar na capa do livro tbm... eu confesso que ja li um livro pela capa... *_*
é claro que a historia tem que ser boa tbm né, mas a capa ajudar a chamar a atenção do leitor...
@doug_fo

Debyh disse...

AHAHHAHAHA engraçada sua resenha!
Enfim sobre a história ser irreal (mesmo não tendo lido ainda) creio que o que piora tudo é não ter argumentos, mesmo uma história que você pudesse achar BIZARRA (com caps mesmo) você não acharia inaceitavel se fossem apresentados argumentos. Quanto a sua pergunta do final: não fico revoltada, há sim mulheres como você descreveu. (não que eu esteja a favor, mas elas existem por aí sim).
@debyhsama

Paula Camargo disse...

Adoro tamanhos de letra médio e páginas amareladas,minha miopia agradece ! A capa realmente não é das mais belas,mas acho que condiz exatamente com o texto,quanto a estória,não gostei muito,achei meio confuso,seria um livro que eu não teria muita empolgação para ler.

paulacamargo@comp.ufu.br
@paula__camargo
http://llivroseletras.blogspot.com.br/

Lorena @lamnell disse...

Também fico revoltada quando as protagonistas são personagens fracas e dependentes. Já me zanguei com vários livros, animes e mangas por causa disso. Não é à toa que adoro Morgana, Lisbeth, Nana, Kahlan, Olivia, Sam... (divagando)
Apesar de você ter gostado do livro, os contra relatados me deixaram sem vontade de conhecê-lo...
Não sei o porquê, mas creio que tenho um pouco de "preguiça" de ler livros nacionais.

Sonia disse...

Acredito que eles(homens) vejam as mulheres assim: dependentes, burras, fracas e confusas. Será que estamos passando essa imagens para ele ou apenas eles acreditam nisso?
Quanto ao livro, no momento não me chamou a atenção. Quem sabe em outro momento.

soniacarmo
retalhosnomundo.blogspot.com.br

Postar um comentário

Obrigada por comentar, Caçador(a)!
Volte Sempre!

Para postar links nos comentários, utilize o espaço correto:
1- Clique em Comentar Como:
2- Selecione a opção Nome/Url
3- Em nome, coloque o seu nome ou nick das redes sociais.
4 - Em Url, coloque o link do seu blog ou página das redes sociais.

Pronto, assim você comenta e ainda coloca os seus dados, sem fazer spam.

Para dúvidas, sugestões ou solicitação de informações, encaminhe email para: c.delivros@gmail.com

Caçadora de Livros. Todos os direitos reservados.©
Design e codificação por Sofisticado Design