30 de nov de 2012

A Casa Iluminada ( Alessandro Thomé)

Ed. Benvirá
ISBN 978-85-64065-16-1
202 Páginas

 Olá queridos, tudo bem?
Estou completamente perdida no planeta terra ultimamente, uma correria sem fim, mas aqui estou para resenhar sobre o livro do querido Alessandro Thomé. Desde já, anuncio que se você me acompanhar até o final dessa resenha não se arrependerá, ok? Absorva essa dica!
A Casa Iluminada é uma narrativa triste do personagem Melquíades que teve a esposa morta e estuprada, nessa ordem como o próprio sempre diz, pelo estranho personagem Ismael.  O Melquíades começa a surtar e a alimentar o ódio pelo Ismael, como é totalmente compreensível, ao longo da história. Porém, o que eu achei curioso, é que ele passa a viver em função do assassino. Ele se muda para um pequeno vilarejo e começa a trabalhar como pescador. Lá ele troca cartas com Ismael. Sim, eu sei, estranho. E o pior é que eles se tratam como melhores amigos.
E você  pergunta Por quê? Também não entendi quando li, fiquei indignada, então perguntei para o Thomé e ele me respondeu em uma conversa descontraída pelo Facebook (não pedi à ele para usar essa citação, então qualquer coisa eu retiro, portanto, leiam rápido):

 Isso é muito comum. Muita gente que perde alguém devido a um ato de violência tem de ficar cara a cara com o agressor. E está escrito lá que ele tem a intenção de saber algo sobre o Ismael para poder arquitetar a vingança, a punição.
Fez todo o sentido para mim!



 Sendo assim, o Melquíades queria afrontar o Ismael através das cartas, principalmente enviando fotos intimas de sua nova esposa que ele havia arrumado na pequena ilha... leia o livro. 
É importante frisar que o Thomé brinca muito com a loucura do Melquíades, quase no fim do livro ele já estava em um buraco sem fim, totalmente perdido e sem rumo. E o melhor de tudo é que o personagem não demonstra esse desespero através das palavras ou pensamento, mas você “sente” isso através das atitudes dele, entendem?
Conversando com o Thomé descobri que a ironia da sua escrita é marca registrada da sua pessoa. Depois de bater um papo algumas vezes, já encarava o livro de outra maneira. O Thomé é roteirista, já escreveu 26 curtas metragens já produzidas e esse livro A Casa Iluminada já tem os seus direitos vendidos para ser adaptado para o cinema. Incrível não?

Ele é um autor acessível e simples, você não precisa agendar um horário para falar com ele. Por que estou dizendo isso? Porque simplesmente admiro pessoas que dão importância para as suas obras e não para si mesmo.
Voltando rapidamente para o livro. Ao final, o Alessandro muda totalmente o contexto e deixa o final para a interpretação de cada um. A minha interpretação foi que não adianta vivermos tentando provar que somos melhores do que os outros, porque chega uma hora que a vida passa e as pessoas não se importam mais uma com as outras, então é perda de tempo, ninguém se importa com o que acontece na sua vida a não ser que tenha interesse por ela. Vocês não devem estar entendendo absolutamente nada porque não leram o  livro. Mas, esse problema eu posso resolver.

Agora vamos à classificação:




Conteúdo dou 8,0, como eu disse acima tirei ótimas reflexões sobre a vida, coisas que o Alessandro nem deve ter pensado, mas enfim, MINHA interpretação. É um ótimo conteúdo, ótima e solta narrativa. Um livro gostoso e de fácil leitura.
Capa 1,0 é a história estampada, a mulher nua que no caso é a esposa do Melquíades e o mar, a pesca, o vilarejo, enfim, até na capa dá para tirar várias ideias do livro.
Diagramação 8,0 letras com ótimo tamanho e folha amarelinha.
É isso aí, aguardo seu comentário. Se quiser adicionar o Alessandro Thomé no Facebook é só digitar o nome dele lá que não tem erro. E depois é só torcer para ganhar o livro, eu já tenho o meu e sou feliz por isso!

Super beijo a todos e até a próxima!

 

4 comentários:

Jordana Broering disse...

Já havia lido a sinopse desse livro e achei muito interessante. Creio que quando a loucura toma conta da pessoas não h.a volta. Mesmo que o personagem queria vingança - e isso é compreensível - não é o melhor a caminho a se tomar, pois isso acaba virando uma obsessão que consome a sua vida.

Beijinhos
@Jordanabroering

Thais Vianna disse...

Gente, esse livro deve ser ótimo. Acho muito legais livros que retratam o lado psicológico de uma forma tão interessante e bem trabalhada. Nós acreditamos que existem determinadas "fórmulas" para as coisas serem sentidas e vividas e percebemos que nossa ideia pré concebida é no mínimo boba.
Adorei a capa e mais ainda a história, fiquei muito curiosa para ler.

Thais Vianna
@dathais

Vanilda disse...

Apesar de ter gostado de sua resenha e da forma como você falou sobre o livro e o autor, acho que é uma história que eu não encaro, pelo menos não nesse momento. Acho que vai ficar meio "pesado" para mim.

Sonia disse...

Gosto de livro que nos fazem refletir, que acho que este livro acontece assim. Quanto a capa não me chamou atenção. Agora, uma curiosidade, porque do título A Casa Iluminada?

soniacarmo
retalhosnomundo.blogspot.com.br

Postar um comentário

Obrigada por comentar, Caçador(a)!
Volte Sempre!

Para postar links nos comentários, utilize o espaço correto:
1- Clique em Comentar Como:
2- Selecione a opção Nome/Url
3- Em nome, coloque o seu nome ou nick das redes sociais.
4 - Em Url, coloque o link do seu blog ou página das redes sociais.

Pronto, assim você comenta e ainda coloca os seus dados, sem fazer spam.

Para dúvidas, sugestões ou solicitação de informações, encaminhe email para: c.delivros@gmail.com

Caçadora de Livros. Todos os direitos reservados.©
Design e codificação por Sofisticado Design