19 de jul de 2012

Resenha: Vampiratas vol. 1 e 2 (Justin Somper)

Boa tarde, caçadores. 
Tudo bem com vocês?
Preparados para o final de semana?
Bom, depois de ler essa série, acho que o final de semana vai ser mais interessante, pois nada melhor que pegar a série dos Vampiratas e no final de semana assistir os filmes Piratas do caribe com o Jack Sparrow. 
Vamos começar?

Ed. Galera Record
ISBN: 978-85-01-07637-3
303 Páginas

Vampiratas é uma série que quando se começa, impossível não ler todos de uma vez só.
Justamente pela curiosidade,  o autor brinca com o sentimento do leitor, instigando para você esperar o inesperado e assim eu começo a resenha do primeiro livro.

Conhecemos a Baía Quarto Crescente, no ano de 2505. Os irmãos Grace e Connor Tormenta vivem com o seu pai, cujo trabalho e moradia são realizados em um único local, o farol da cidade.
Utilizando da curiosidade dos filhos, o faroleiro da cidade sempre cantava uma específica canção de ninar, que de ninar não tinha nada:

                                                      Vou contar a história dos Vampiratas,
                                                      História antiga e verídica.
                                                      Sim, vou cantar sobre um velho navio
                                                      Com tripulação maligna e fatídica.
                                                      Sim, vou cantar sobre um velho navio,
                                                      Que veleja no oceano azul...
                                                      Que assombra o oceano azul [...]
                                                      O navio Vampirata tem velas rotas,
                                                      Que balançam como asas a voar.
                                                      Dizem que o capitão usa um véu
                                                      Para nosso temor aplacar
                                                      De sua palidez mortal
                                                      E de seus olhos sem vida,
                                                      E dos dentes afiados como a noite sombria
                                                      Ah, dizem que o capitão usa um véu
                                                      E seus olhos nunca vêem a luz do dia.[...]
                                                      P. 13
Muitas pessoas da cidade falavam da família Tormenta, ora pelo faroleiro ser sozinho, ora por seus filhos serem gêmeos, ora por eles se destacarem mais em relação as crianças da cidade e assim em diante. Perceberam que mesmo em 2505, os seres humanos continuam fofoqueiros?
Mas os irmãos Tormenta iriam ter uma dura tarefa pela frente, pois em um dia tudo era normal e no outro dia, tudo desanda. Um trágico fato acontece e ambos percebem que o rumo das suas vidas  serão decididos por outras pessoas, de um jeito ou de outro.
Mas, os irmãos Tormenta, apesar dos problemas, sempre conseguem encontrar uma solução e assim decidem fugir de tudo e de todos.

Libertado das amarras, o barco deslizou facilmente para longe do caís. Enquanto Connor soltava aos poucos a retranca, a vela mestra inflou, agradecida com o vento extra, e o barco rapidamente ganhou velocidade.
P. 39
Porém, apesar do plano inicial ter dado certo, os irmãos não contavam com os eventos da natureza, e assim durante uma forte tempestade, são separados. Com isso a jornada de cada um começa.

Connor foi resgatado pelo navio Diablo, sendo a sua salvadora a sub-capitã Cheng Li.
Apesar de preocupado com a sua irmã e de todos falarem que provavelmente a mesma está morta, Connor sabe que Grace está viva e aproveita pra aprender tudo o que é possível com os piratas que  o ajudaram.

Grace, apesar de não saber, conseguiu convocar o navio dos Vampiratas, porém por mais tentador que fosse descobrir tudo sobre o misterioso navio, o seu salvador, aspirante Lorcan Furey, precisa antes de tudo preservar a vida de Grace, que agora corre perigo, tendo em vista o repentino interesse de Sidório.

Connor, apesar de inicialmente tímido, rapidamente vira celebridade no Diablo e assim, é o protegido do capitão Molucco Wrathe, que cá entre nós, a caracterização do Molucco lembrou e muito o Jack Sparrow.


O livro apresenta a vida dos irmãos, cada um em um navio diferente e por isso com experiências únicas, porém o que eu achei magnifico do autor, foi a capacidade dele explicar e caracterizar o ambiente de cada navio e quando foi chegando o momento, ele conseguiu mesclar as vivências dos irmãos.


Conforme a canção apresenta, os vampiratas não são somente piratas, mas algo bem mais misterioso e sobrenatural.
O primeiro livro é mais introdutório, mas nem por isso deixa de ser tentador, pois você claramente escolhe lados e mais do que isso, torce pela felicidade dos irmãos, ainda mais pela Grace, apesar da apresentação do Connor perante Lorcan Furey não ter sido a melhor.


A classificação ficou assim:


A capa ficou com 8.5, pois apesar de apresentar uma cena do livro, não é a melhor da série.
O conteúdo é 8.0, pois apesar do que eu falei, ele deixa mais dúvidas do que respostas e isso é uma vantagem muito boa, afinal se é uma série, cada livro tem que despertar a curiosidade.
A diagramação é simples, folhas amareladas e em cada capítulo há um símbolo dos vampiratas.


Já o segundo livro, Maré de Terror tem bem mais adrenalina:


Ed. Galera Record
ISBN: 978-85-01-07801-8
430 Páginas



Já no 2º livro, quem fica em alta é Sidório, tendo em vista o seu caráter duvidoso, além de tudo o que o mesmo aprontou no navio vampirata.
Aqui a noção de surfista é completamente diferenciada, pois você nunca vai querer disputar uma onda com esse vampirata.
Grace e Connor, ambos com 14 anos estão vivendo no navio  Diablo, porém apesar de Connor achar que tudo vai ser como antes, o mesmo não percebe que sua irmã cresceu e assim como ele, já decidiu o que fazer da sua vida. Ela sente saudade do navio vampirata e dos amigos que fez à bordo, ainda mais pela despedida que não foi feliz.
Uma morte acontece, em decorrência do confronto de Molucco e Drakoulis e assim, Connor percebe que sua vida não vai ser a mesma e que não deve confiar cegamente no seu capitão.
Grace analisa o modo de vida de Connor e não fica nada feliz, até pelo risco de morte que todos os dias o mesmo enfrenta, entretanto a sua vida no navio vampirata também não era tão segura assim.
Sidório fica cada vez mais forte e para que o seu plano de vingança dê certo, o mesmo precisa de companhia, então ele encontra Stukeley e de forma perspicaz faz dele o seu tenente. Esse fato terminou de vez com a história dos três bucaneiros.
Darcy (personagem que aparece no 1º livro, porém que ganha mais destaque no 2º) através de algumas viagens astrais, apresenta a real situação do navio vampirata para Grace, e assim ela decide que precisa voltar e com urgência, pois seu amigo Lorcan Furey precisa de sua ajuda.


Mas, apesar dos problemas, nada melhor que uma parada na Academia de Piratas, para que os irmãos Tormenta vejam o real cenário da pirataria e decidam como irão viver futuramente. Porém Connor descobriu uma traição que até então é imperdoável...


Sem se abalar, Connor continuou concentrado em Jacoby, olho no olho. Nenhum dos dois falava.P.376
Enquanto isso, no navio Vampirata descobrimos que o estado de Lorcan é grave e somente Mosh Zu Kamal, guru do capitão do navio vampirata, poderá resolver.
O destino de Lorcan é rumo ao Santuário, último local que poderá ajudá-lo de forma física e psicológica, pois caso contrário os seus dias estão contados...


Lógico que acontecem vários fatos, que interligados dão o cerne da história, porém não vou comentar, afinal detesto resenhas com spoilers. Porém, posso garantir que você não vai se arrepender de ler a continuação, já que ela não sofre da maldição do segundo livro.


A classificação ficou assim:


A capa ficou com 8.0, pois apesar de bonita, ficou muito geral.
O conteúdo é 8.0, porém continua deixando a adrenalina em alta e consequentemente várias dúvidas no ar.
A diagramação é simples, folhas amareladas e em cada capítulo há um símbolo dos vampiratas.

Pesquisando no Google, encontrei algumas imagens que seriam os personagens Lorcan e Cheng Li:





Bom, por hoje é só.
Próxima semana continuamos com a série.
Aguardo comentários.
Abs,

Um comentário:

Maria disse...

Kyaa, sonhei (literalmente) com esses livros em meados de 2011 e so agr pude pegar em um exemplar. E o qur dizer ne, estou adorando! Mas se meus sonhos nao me enganam o final deve ser decepcionante xD Jaja parto para o livro 3 e estou torcendo que esteja errada kk

Postar um comentário

Obrigada por comentar, Caçador(a)!
Volte Sempre!

Para postar links nos comentários, utilize o espaço correto:
1- Clique em Comentar Como:
2- Selecione a opção Nome/Url
3- Em nome, coloque o seu nome ou nick das redes sociais.
4 - Em Url, coloque o link do seu blog ou página das redes sociais.

Pronto, assim você comenta e ainda coloca os seus dados, sem fazer spam.

Para dúvidas, sugestões ou solicitação de informações, encaminhe email para: c.delivros@gmail.com

Caçadora de Livros. Todos os direitos reservados.©
Design e codificação por Sofisticado Design