12 de jun de 2012

Resenha: O Temor do Sábio (Patrick Rothfuss)

Bom dia, caçadores!
Tudo bem com vocês?
Hoje o livro que apresento é a continuação do O Nome do Vento.
Vamos começar?

ISBN: 978-85-8041-032-7
960 Páginas
Tradutora: Vera Ribeiro


No 2º livro, após o acontecimento trágico do livro anterior, Kote analisa tudo e se sente culpado por ter ficado tão distraído com o tempo.
Afinal, ser uma pessoa e manter "status" de outra é bem complicado.

Kote assentiu com a cabeça. Foi feia a coisa ontem. Era provável que isso fosse tudo o que Graham teria a dizer [...]
Página 14
Porém apesar do início sombrio, Kote continua relatando sua história (E que história!) para o Cronista, que atento, nem sente seu pulso arder de tanto escrever.
Kote relata o seu retorno para a Universidade e as formas que Ambose (Ninguém merece, pensei que nesse livro ele iria morrer, mas achava difícil essa criatura sumir... Ambrose para mim é irmão gêmeo do Joffrey Lannister) faz para atrapalhar ( Ou melhor exterminar) sua vida.

Fiquei feliz, pois nesse livro além da Feila, Willem e Simmon aparecerem mais, eles são de suma importância para a permanência de Kvothe na Universidade (bem como para a manutenção do seu bem-estar e vida).

-Olá, Kvothe - disse e deu meio passo atrás. - Você está cheirando mal.
Abri meu melhor sorriso do dia:
- Olá, Auri. E você tem cheiro de mocinha bonita.
Página 39
Auri, apesar dos pesares é uma personagem bem centrada e focada. Ainda não dá pra saber exatamente o que aconteceu com ela, porém tenho certeza que ela será ainda mais importante no futuro, pois em seus lapsos de sabedoria, Kvothe percebe que a doce menina, apesar de se assustar fácil, sabe de muitas coisas, fatos estes que podem lhe ajudar a encontrar o Chandriano.

A relação de Kvothe com Elodin (Professor da Universidade), inicialmente tem uma estremecida, apenas por Kvothe não perceber a real intenção de Elodin, afinal o professor estava todo tempo forçando o aprendizado dele, porém o nosso querido ruivo cabeça dura não percebera, até adentrar em outro mundo...

-Alguns professores preferem estudantes inteligentes - resmunguei, ao emergir-mos num corredor largo.
-Sim - disse Elodin. - Dal, Kilvin e Arwyl gostam de alunos inteligentes. Vá estudar com um deles. A sua vida e a minha ficarão consideravelmente mais fáceis com isso.
Página 87
Denna aparece novamente ( Apesar de viver mudando de nome) e percebemos o jogo de gato e rato de Kvothe e ela.
Ambos são independentes e apaixonados um pelo outro (Todo mundo que olha os dois percebe.), porém por medo de perderem a amizade que nutrem um pelo outro, uma série de idiotices acontecem (Fruto de ciúmes, desespero e falta de confiança), inclusive um sério atrito com Ambrose...
E pelo atrito, Kvothe arranja uma grande confusão com Devi, que pela séria acusação (E atitude) do mesmo, informa que não há mais nenhum tipo de amizade (E consequentemente proteção) por parte dela.
Porém, apesar de todas as reviravoltas, Kvothe é sortudo, afinal possui amigos que são verdadeiras jóias, que o ajudam e torcem por ele.

Nessa noite, e em muitas outras que viriam, Will e Simmon se alternaram na vigília enquanto eu dormia, mantendo-me a salvo com seu Alar. Eram o melhor tipo de amigo que há. O tipo por que todos anseiam, mas que ninguém merece, muito menos eu.
Página 201
Mudanças bruscas acontecem e para o bem do nosso herói, ele deve se ausentar por um período da Universidade. Por isso, o destino de Kvothe é Vintas, onde o mesmo tem a chance de encontrar um protetor rico, influente e que pode colocar a família de Ambrose pra correr.
Porém, o cenário que foi apresentado para o herói foi completamente diferente. Kvothe descobre uma série de intrigas que envolviam uma possível tragédia, situação esta que refletia no estado de saúde do Maer, conhecido como Alveron (Homem muito rico, mais ainda do que o Rei e que em suas terras, era conhecido como tal).

Apesar de descobrir várias ações e proteger o Maer, Kvothe recebe a incumbência de ir com um grupo lutar contra saqueadores, que estavam roubando o ouro do Maer, porém no caminho ganha um fiel amigo, Tempi e ainda tem um vislumbre das ações do Chandriano.


Mas, nem só de luta e música vive o nosso herói, nesse livro vemos a evolução do menino para o homem.
Kvothe encontra Feluriana, um ser antigo da terra das fadas (Uma mulher de extrema beleza, que encantava os homens) e assim o mesmo desvenda todos os segredos das mulheres.

O rosto de Feluriana iluminou-se.
- Um poeta! Eu devia ter adivinhado que era poeta, pelo modo como seu corpo se movia.
Página 618
Após essa experiência, Kvothe volta, porém com um ar completamente diferente, mais seguro e mais experiente, porém nem tudo é agradável, pois Tempi corria perigo e para ajudar o amigo, Kvothe decide viajar para os Montes Tempestuosos e ao Ademre. Afinal, a pessoa deve merecer aprender Lethani...

Estendi a mão esquerda, com a palma ensanguentada virada para cima, e cerrei o punho. O gesto significava disposição. Havia mais sangue do que eu tinha esperado e, espremido entre meus dedos, ele escorreu pelas costas da minha mão.
Após um longo momento, Shehyn fez um aceno com a cabeça. Relaxei e só então o vento recomeçou.
Página 783

Todas as experiências de Kvothe sempre o levam a descobrir mais sobre o Chandriano, e acredito que o mesmo vai acabar reencontrando o grupo mais cedo do que pensamos...
Cyphus carrega a azulada chama.
Stercus fez-se escravo do ferro.
Ferule tem olhar negro e sem clemência.
Usnea só vive na decadência.
Dalcenti, do cinzento silêncio, nunca fala.
A pálida Alenta traz a peste.
Por fim, o líder dos sete:
Odiado.incorrigível. Equilibrado. Insone.
Senhor das sombras, Alaxel é seu nome.
Página 817
O preconceito contra os Edena Ruth é grande. Kvothe sabe que tudo não passa de uma grande mentira, porém apesar de lutar para proteger inocentes, ele é injustiçado e condenado por ser justamente um Edena Ruth. Por isso, o mesmo volta para a sua "terra" e para a Universidade.

Não posso detalhar mais, afinal o livro possui vários eventos que interligados, conspiram para o leitor não desgrudar do livro.
Fiquei eufórica com os acontecimentos e ainda mais pela forma que terminou.
Analisamos que quem era amigo, aparentemente é um lobo em forma de cordeiro, que está fazendo tudo para o Kvothe atual ser exterminado.

- Diabos! - praguejou o barbudo, irritado. - Ele sabe? Tocou você pra fora?
[...]
-Eu não consegui o que queria [...]
Páginas 958 e 959

Porém ainda não ficou claro os motivos, e devo informar que foi com grande surpresa que li as últimas folhas, pois nunca imaginei o desenrolar da trama dessa forma...
Quem ainda não leu o 1º livro vai ter dificuldade em ler o 2º livro, afinal você deve estar situado no mundo de Kvothe, para decifrar todos os detalhes, que inicialmente parecem sem importância, porém ao final fazem toda a diferença.
E antes que perguntem, eu já respondo, esse livro não sofre da maldição do 2º livro (Graças a Deus), ele empolga mais ainda e deixa você em nervos, pois como sempre termina em um fato (cena) super importante.
Por isso, se você ainda não leu, leia! Vale super a pena e nem vou cometar sobre a classificação (Que é a máxima), pois o livro superou as minhas expectativas.
Olha a quantidade de marcações, rs.

O autor informou que é uma trilogia (Infelizmente!), porém não sei como ele vai finalizar todas as ações e histórias no terceiro livro, pois há vários espaços em branco e são eles que aumentam a adrenalina do que está por vir...

Espero que tenham gostado (Desculpem pelo tamanho da resenha) e comentem! 


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por comentar, Caçador(a)!
Volte Sempre!

Para postar links nos comentários, utilize o espaço correto:
1- Clique em Comentar Como:
2- Selecione a opção Nome/Url
3- Em nome, coloque o seu nome ou nick das redes sociais.
4 - Em Url, coloque o link do seu blog ou página das redes sociais.

Pronto, assim você comenta e ainda coloca os seus dados, sem fazer spam.

Para dúvidas, sugestões ou solicitação de informações, encaminhe email para: c.delivros@gmail.com

Caçadora de Livros. Todos os direitos reservados.©
Design e codificação por Sofisticado Design