8 de mai de 2012

Garota Replay (Tammy Luciano) @Novo_Conceito


Editora Novo Conceito (Jovem)
144 Páginas
ISBN: 978858163007-6

Classificação:
Capa: 9
Conteúdo: 7
Diagramação: 7

Sinopse: Thizi é uma garota do bem, apaixonada pela vida. Mas, após uma madrugada trágica, sente que tudo à sua volta desmorona. Descobre que Tadeu, seu namorado, beijou uma garota em uma noitada e quebrou o nariz de Tito, melhor amigo de Thizi, quando soube que ele fotografou a prova da traição. Na mesma noite, Tadeu dirigiu bêbado e causou grave acidente, que deixou o amigo Gabiru em coma. Em meio a tanta decepção, Thizi encontra uma Replay de si mesma, uma igual. Agora, não mais a única do planeta, ela se sente a pessoa mais solitária do mundo e precisa entender que só o amor tem o poder de provocar as melhores mudanças. Garota Replay trará reflexões para desvendar os segredos da vida de Thizi. E da sua também...

Garota Replay conta uma história meio confusa, de uma garota meio confusa fazendo confusão com sua vida nem um pouco confusa. Muita confusão pro seu gosto? Pro meu também.
Entendam assim: Thizi é uma garota completamente normal, que um dia, após terminar seu namoro com um cara que vivia dando chifrada nela e ver seu melhor amigo se afastando dela sem mais nem menos, vai parar no meio de uma balada e encontra com ela mesma! Uau. O.o
Confesso que, quando li a sinopse de Garota Replay, percebi que a estória era um tanto complicada; isso foi o que me motivou a ler o livro, eu queria saber como a autora iria desenvolver a coisa toda, e cruzava os dedos pra que fosse de uma maneira bem bacana. Não foi bem isso que aconteceu. 
Logo eu, que tenho um apreço todo especial pelos nossos autores nacionais, que batalham tanto pra ter sua história publicada e divulgada (a maioria nunca consegue), enfrentam um exército de empecilhos antes de conseguir sua publicação e etc., vendo uma autora brasileira publicada na Novo Conceito! Logo a Novo Conceito, uma das minhas editoras preferidas (embora eu fale mal pra caramba da editoração deles, né). Me dói muito ter que apontar os defeitos de Garota Replay, mas faz parte.
Primeiro que a narrativa da Tammy é meio avoada. Acho que ela tentou bancar a Thalita Rebouças e não se saiu muito bem. O texto não tem nenhum erro gramatical nem nada, talvez um pouquinho de erro de concordância, mas o que mata mesmo é a total falta de foco da autora (não achei nenhum nome chique pra isso). Ela não consegue situar o leitor muito bem no espaço, de modo que a sua leitura fica meio solta na narrativa e nos diálogos (aquela velha sensação de: ONDE ESSE INDIVÍDUO ESTÁ???).
Também tem a Thizi. Acho que o pior erro da autora foi focar a história na vida de uma personagem tão sem sal. Vejam bem: Thizi tem 20 anos, não faz faculdade (tecnicamente não) e nem trabalha, porque seus pais são podres de ricos e viajam o mundo inteiro 10 meses por ano a deixando morar sozinha no AP deles de frente pro mar na Barra da Tijuca. Ok, ela é uma jovem. Ok, nós temos mania de exagerar nossos problemas, mas, sinceramente, fiquei a ponto de esperar um parágrafo tipo assim: “Então, de repente, o pior havia acontecido: Quebrei minha unha! Esse sim era um sinal de que minha vida havia chegado ao seu momento apocalíptico”. Ela é, obviamente, apaixonada pelo seu melhor amigo desde sempre, e também, quem não seria? O cara é perfeito. Mesmo assim, ela passa grande parte do livro sofrendo as consequencias de um namoro com um garoto errado. Ok, quem nunca, não é verdade? Só acho que as coisas se resolveriam de um forma muito simples, como de fato é o que acontece no final do livro, então, pra que exatamente escrever uma estória sobre isso?

Acho que a Tammy tem um grande potencial como escritora, na verdade esse nem é o primeiro livro que ela escreveu, e ela obviamente é uma mulher experiente (como ela deixou bem claro na descrição de si mesma da orelha da contracapa), então não cabe a mim ficar dando conselhos pra ela, certo?

Agora, alguns pontos positivos:

Se você está com vontade de ler o livro, espero que minha resenha não tenha te desencorajado. Só aconselho que o encare como uma leitura leve, informal, recheada de referências bem atuais e de linguagem bem solta. Não é um daqueles livros caudalosos (adoro essa palavra) que nos fazem questionar a origem do universo e coisa e tal.

O livro é bem curto, acaba rápido. =D

Classificação:


Capa: 10. Me apaixonei pela arte, e ela retrata bem o momento do encontro da Thizi “com ela mesma”.
Conteúdo: 7. Esqueci de mencionar aí em cima, mas o final do livro é uma coisa absolutamente surreal, mas que, ao que parece, tinha o objetivo de ser surpreendente.
Diagramação: 7. Afinal, este é um livro da Novo Conceito, e, como eles insistem em publicar seus livros sempre na mesma fôrma, vou dar sempre a mesma nota como uma forma de protesto kk.
Tem também um quote muito interessante no final do livro, vou dividí-lo com vcs: 
 Ser a gente mesmo pode não ser fácil, mas encarar quem somos é a melhor maneira de construir uma história de verdade.
Gostaram? É só comentar xD


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por comentar, Caçador(a)!
Volte Sempre!

Para postar links nos comentários, utilize o espaço correto:
1- Clique em Comentar Como:
2- Selecione a opção Nome/Url
3- Em nome, coloque o seu nome ou nick das redes sociais.
4 - Em Url, coloque o link do seu blog ou página das redes sociais.

Pronto, assim você comenta e ainda coloca os seus dados, sem fazer spam.

Para dúvidas, sugestões ou solicitação de informações, encaminhe email para: c.delivros@gmail.com

Caçadora de Livros. Todos os direitos reservados.©
Design e codificação por Sofisticado Design