28 de mai de 2012

Resenha: Ecos da Morte (Kimberly Derting)




Esse foi o primeiro livro do Grupo Livro Viajante [no Skoob] que recebi e fiquei muito feliz com essa oportunidade. Vamos conhecer o livro?

ECOS_DA_MORTE_
Ed. Intrínseca
ISBN: 978-85-8057-080-9
Páginas: 268

Classificação:
Capa: 10
Conteúdo: 7,0
Diagramação: 7,0

Sinopse: Violet Ambrose tem dois problemas – o dom mórbido e secreto que carrega desde a infância e Jay Heaton, seu melhor amigo, por quem está apaixonada. Aos dezesseis anos e confusa com os novos sentimentos em relação a Jay, ela começa a ficar cada vez mais incomodada com sua estranha habilidade – Violet encontra cadáveres. Desde pequena ela percebe os ecos que os mortos deixam neste mundo. Ruídos, cores, cheiros. Mas não todos, apenas os das vítimas de assassinato. Para ela, isso nunca foi um grande talento. Na maioria das vezes, tudo o que encontrava eram pássaros mortos, deixados para trás pelo gato da família. Mas, agora que um serial killer está aterrorizando a pequena cidade onde mora e os ecos das garotas assassinadas a perseguem dia e noite, Violet se dá conta de que talvez seja a única pessoa capaz de detê-lo. Em pouco tempo ela estará no rastro do assassino. E ele, no dela.

Violet Ambrose é uma adolescente que mora numa pequena cidade chamada Brunckley, e tem uma vida bem comum e rotineira, se não fosse por dois pequenos detalhes. O primeiro deles aconteceu quando ela tinha oito anos, já que encontrou o corpo de uma criança morta no bosque próximo de casa enquanto passeava com seu pai. O segundo deles é bem mais compreensível para a sua idade, a adolescente se vê perdidamente apaixonada pelo seu amigo inseparável Jay Heaton. Os dois dilemas são diferentes e poderiam ser considerados mais ou menos importantes, mas na vida de Violet tudo isso tem o mesmo peso.

A bela moça de cabelos cacheados – que daria tudo para que fossem lisos e sedosos como o da maioria de suas amigas – tem um dom especial, algo único que a diferencia de tudo de sobrenatural que já ouvimos falar ou lemos nos livros, Violet percebe os ecos que a morte causa.

Com a diferente capacidade de perceber cheiro, gostos, sons e todo o tipo de variação de sensações que uma pessoa morta pode gerar, coisas que só Violet pode perceber. Só que não é qualquer morte, são os assassinatos que criam essas marcas, e as criam tanto no assassinado quanto no assassino.

Quando criança ela criou um pequeno cemitério no quintal de casa para aqueles pequenos animais que a chamavam da floresta, pedindo para ter um local de descanso digno depois de serem mortos brutalmente. Só que quando essas marcas começam a surgir de pessoas mortas a cabeça da adolescente dá um nó. E para desespero de toda a cidadezinha, um serial killer começa a sequestrar e matar muitas mulheres na cidade. E só Violet poderá reconhecer os sinais naquele que causa todo aquele mal.

Ah, nem preciso dizer que os livros da Intrínseca são muito bem feitos, tem excelente diagramação e revisão impecável, mas o que me incomoda muito na leitura e muitas vezes atrapalha quando estou em um bom ritmo de leitura são o excesso de letras em itálico e maiúscula que de forma recorrente são encontradas nos livros. Fico procurando sentido para no meio do texto aparecer uma única palavra em itálico, e lá se foi o ritmo embora.

Gostei muito dos capítulos narrados pelo psicopata/assassino e aí sim concordei que fosse em itálico, mas surgido de repente e sem motivo aparente só me atrapalham. Fora esses detalhes o livro tem um cadência muito gostosa, temática muito inovadora e um fim que agrada.

Não é o tipo de livro que te faz grudar nas páginas do começo ao fim, mas cumpre muito bem o papel de contar uma boa estória. Só gostaria que a Violet não perdesse tanto tempo pensando se o Jay a ama ou não, se ele olhou pra ela diferente ou se aquilo tudo foi só impressão dela... começo a achar que não sou nada romântica rsrs.
Fotos de momentos de leitura:
ecos da morteecos da morte diagramação

Enfim, vamos às notas?
A capa é mais que 10. Afinal, que capa é essa minha gente? Que coisa linda e bem feita. Eu compraria facilmente só por ela.
O Conteúdo fica com 7,0. Como eu disse, tem um monte de coisas que gostaria que fosse diferente, mas é uma boa estória, bem construída e bem contada.
A Diagramação é 7,0. A intrínseca é ótima editora, mas precisa parar de tirar minha concentração com essas coisas de itálico, rsrs. E tenho dito, a chata.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por comentar, Caçador(a)!
Volte Sempre!

Para postar links nos comentários, utilize o espaço correto:
1- Clique em Comentar Como:
2- Selecione a opção Nome/Url
3- Em nome, coloque o seu nome ou nick das redes sociais.
4 - Em Url, coloque o link do seu blog ou página das redes sociais.

Pronto, assim você comenta e ainda coloca os seus dados, sem fazer spam.

Para dúvidas, sugestões ou solicitação de informações, encaminhe email para: c.delivros@gmail.com

Caçadora de Livros. Todos os direitos reservados.©
Design e codificação por Sofisticado Design