5 de mar de 2012

Resenha: Cotoco (John Van de Ruit)

Ed. Intrínseca
ISBN:  978-85-98078-85-4
392 Páginas

Classificação:
Capa: 10
Conteúdo: 10
Diagramação: 10

Sinopse:África do Sul, 1990. Dois grandes eventos estão prestes a acontecer: a libertação de Nelson Mandela e, o que para o garoto John Milton é ainda mais importante, o início das aulas no internato. Cercado por pais no mínimo lunáticos, uma avó gagá e colegas de dormitório para lá de estranhos (com apelidos do tipo Lagartixa, Rambo, Rain Man e Cachorro Doido), John (que graças a suas partes íntimas pouco desenvolvidas é debochadamente apelidado de Cotoco) faz o que pode para se adaptar - e tudo indica que não será fácil. Munido apenas da própria perspicácia e de um diário, Cotoco vive uma série de situações bizarras e divertidas: de mergulhos proibidos no meio da madrugada a acirrados campeonatos de críquete, passando pela caça ao fantasma de um professor e por catastróficas férias em família. E é nas páginas de seu diário que acompanhamos o peculiar - e sobretudo engraçadíssimo - funcionamento da mente de um garoto de 13 anos ao descobrir a vida, a amizade... e a pluralidade da fauna humana.

Considerando sobre a resenha que vem a seguir, fiquei pensando no que a Juliana disse sobre escrever acerca de um livro que gostamos muito. É mesmo muito difícil e só depois que começamos é que as dificuldades pulam na nossa cara. Esse livro me causou grande dualidade, primeiro porque gostei muitíssimo e gargalhei vergonhosamente na frente de estranhos companheiros de ônibus enquanto lia as peripécias de Cotoco, depois porque apesar de engraçado tinha a sensação de que o livro não acabaria nunca – não necessariamente uma coisa ruim, mas incomoda, no mínimo. Mas vamos à resenha?


É o fim do Apartheid, libertação de Nelson Mandela depois de décadas de prisão, a África do Sul está a beira do caos. A mudança na vida de milhares de pessoas e o começo do reconhecimento dos negros como pessoas com direitos sociais. Mas o que isso tem a ver com Cotoco?
O Chefe de nossa ala é P.J.Luthuli, um garoto negro incrivelmente sério que se veste de modo impecável. Ele nos passa algumas informações importantes sobre a escola, coisas como “Não pode correr no pátio”, ou “Não pode pisar na grama”. Depois manda a gente se preparar pra dormir. Acho que é a primeira vez que recebo instruções de uma pessoa negra (Página 18)
É o ensino médio e John Milton – vulgo Cotoco – recebeu uma bolsa de estudos para uma grande instituição de ensino com internato. Ele está indo para um lugar grande, antigo e assustador. No meio de tantas mudanças ele está se desenvolvendo, é um garoto comum, com pais muito loucos e bastante inconvenientes e tudo isso é terrivelmente engraçado.

Até os nomes dados aos novatos integrantes da mesma ala que Cotoco é engraçado: Rambo, Cachorro Doido, Simon, Rain Man, Largatixa, Barril e Esponja formam o grupo dos Oito Loucos que irão arranjar muita confusão enquanto calouros.

O livro é escrito em forma de diário, o que só ajuda a tornar as coisas mais divertidas. Os pensamentos de Cotoco me tiravam do sério a todo o momento. Com perseguições, brigas, desenvolvimento do seu corpo – ou no caso o não desenvolvimento – e pequenos desafios que o garoto terá que enfrentar todos os dias, com um colega de cubículo meio louco e ainda mais perseguido.

Mas nem tudo é só confusão, John também é excelente jogador de Críquete e nem tanto de Rúgbi – esportes que por mais que eu me esforçasse muito não entendi – e tem bastante sorte também, se tornando até ator e ativista politico a favor do fim do Apartheid. Não sei como esses meninos arranjam tempo pra fazer tanta coisa ao mesmo tempo.

É lindo também perceber suas descobertas com os livros, proporcionado pelo professor de inglês e treinador em conversas de segunda-feira. Ele tem o nome de um grande escritor, mas ele terá experiência com Esperando Godot, O Apanhador no Campo de Centeio, O Velho e o Mar e, seu preferido, O Senhor dos Anéis. Ok que teve um spoiler em uma das lindas sinopses que ele faz em seu diário, mas eu adorei as descrições do autor. É um livro delicioso e divertido.

Não é um livro como Harry Potter, que só no final se dá bem e é reconhecido, Cotoco tem suas qualidades e inteligência percebida, sendo o livro muito engraçado, depois cansativo, depois fluido, depois... assim as páginas vão se passando e o ano de John Milton vai se escoando pelo diário.

Deu pra sentir a minha dualidade com o livro? Acredito que tenha sido o melhor livro do ano pelo entretenimento.

A Classificação?
A Capa é 10, pois podemos começar a rir já com a cara de compenetrado do menino cantor.
O Conteúdo é mais que 10. Um livro que vale muito a pena.
A Diagramação é 10. Com folhas amarelas, letra em excelente tamanho, o livro encanta.

Gostou? Comenta e me faz feliz ^.^ 

13 comentários:

Jean Almeida disse...

Um dia eu me deparei com esse livro na livraria, me apaixonei, como ainda era lançamento não comprei, tava bem caro. Pretendo comprar pra ler assim que der, é um livro realmente muito bom, li vários trechos e resenhas positivas, há quem diga que logo saira o segundo livro da série.

Jean Almeida
1 Livro me Contou

Lorrine Leite disse...

Não imaginava que poderia ser um livro tão bom. Mas parece que é super divertido e que vale a pena!
Obrigada, Lilian, pela resenha e pela dica! ;)

Valery Ortega disse...

Adorei a resenha, sabe eu tenho uma listinha de livros desejados e ele entrou para esta listinha rsrs. Parabéns
Bjus
Val

Kel Costa disse...

É a primeira resenha que paro pra ler do livro e portanto, só agora descobri que ele é feito na forma de diário, o que torna tudo muito mais interessante, acho super legal!

Bjs,
Kel
www.itcultura.com

Jordana Broering disse...

O livro parece ser muito bom. Ainda tinha ouvido falar dele, mas deu muita vontade de ler. Vou tentar conseguir ele.

Beijinhos

Ka Alencar disse...

Mew, eu ri só do nome do livro, sério! Fiquei curiosa demais pra ler, vou tentar conseguir. rs
beijão

@K_Alencar
http://achoquecresci.blogspot.com

Raffafust disse...

Quando esse filme passou no cinema eu fiquei DOIDA para ver...acabei perdendo a oportunidade e ate hoje nao aluguei o mesmo. me interesso muito pela história mas ainda não tenho o livro e quase o comprei na Bienal do ano passado ( e vc estava do meu lado né Fe no estande da INtrinseca..haha)

amei a resenha, só me deu + vontade de ler essa história

BJão
Raffa Fustagno
http://livrosminhaterapia.blogspot.com/

Mireliinha disse...

Tem como ler essa sua resenha, Li, e não ficar SUPER curioso pra ler esse livro?! :O
Adorei!
Deve ser muuuuuito legal!

:*
Mi
Inteiramente Diva

Virginia G. B. Barreto disse...

Eu adoro o cotoco mas a minha paixão é o Lagartixa....

Esse livro é excelente!!!

Vivi disse...

OBA!!!! Bom saber que o livro é tão bom, vou ler ele para o DL2012, tem um mês que é autor africano, agora empolguei =D.

Beijocas

Renata D'EÇA disse...

Já queria muito ler esse livro, depois dessa resenha então, fiquei com mais vontade ainda!!! Bj

www.redequinha.blogspot.com

arthur disse...

Oi, vc sabe quando vão lançar o segundo livro aqui no Brasil?

Lilian Sinfronio disse...

Infelizmente não sei informar Arthur =(
Gostaria muito de saber também, qualquer noticia que tiver divide comigo, ok?! ^^

Postar um comentário

Obrigada por comentar, Caçador(a)!
Volte Sempre!

Para postar links nos comentários, utilize o espaço correto:
1- Clique em Comentar Como:
2- Selecione a opção Nome/Url
3- Em nome, coloque o seu nome ou nick das redes sociais.
4 - Em Url, coloque o link do seu blog ou página das redes sociais.

Pronto, assim você comenta e ainda coloca os seus dados, sem fazer spam.

Para dúvidas, sugestões ou solicitação de informações, encaminhe email para: c.delivros@gmail.com

Caçadora de Livros. Todos os direitos reservados.©
Design e codificação por Sofisticado Design