26 de jul de 2011

Resenha: Doença e Cura (Fabian Balbinot)

Boa tarde, Caçadores!
Tudo bem com vocês?
Hoje é terça- feira, mas ao contrário das outras, vou postar essa resenha, graças ao booktour Selo Brasileiro =D.




Ed. Alcance
ISBN: 978-85-7592-202-6
253 páginas

Notas: 
Capa: 7.0
Diagramação: 7.0
Conteúdo: 7.0

Sinopse:  [...] Em um submundo de sombras e poder, onde os vampiros são reais, surge uma entidade desconhecida, que perambula em uma incansável busca pelo sangue eterno dos mortos-vivos, enlouquecendo-os com pavores semelhantes aos que eles costumam infligir aos seres humanos, e usando os próprios humanos como iscas para atraí-los...

Diferente das blogueiras amigas, eu estou fugindo das resenhas dos livros do booktour, para assim não ter a opinião influenciada. E com Doença e Cura não ocorreu diferente.
Inicialmente, antes mesmo de ler a sinopse, pensei em uma história trágica, em que uma mocinha fica doente e o seu amor destinado encontra a cura... ledo engano, rs. Ao virar o livro, me deparo com a sinopse e vejo que a história (sim uso história com h, tendo em vista que de acordo com a ortografia, você pode optar por usar história ou estória) em voga, retrata um mundo totalmente diferente do que já estou acostumada, no que é pertinente ao mundo dos vampiros.
Sim, pois quem me conhece sabe, que tudo o que se refere aos sugadores do líquido vermelho, eu já li ou estou lendo.
Sem delongas, irei iniciar a resenha informando que o livro foi bem construído, porém com diversas informações, as quais para mim seriam melhor explicadas e demonstradas em no mínimo, três livros. Sim, uma trilogia, pois com a riqueza de detalhes explanada, o livro confunde um pouco o leitor, principalmente o leitor iniciante, que não está tão acostumando com uma rotina própria no que tange ao meio literário e em principal foco, a literatura fantástica.
Outro ponto que senti falta, foi a identificação dos personagens, ou melhor seus nomes, pois fico mais à vontade quando sei não só o estilo psicológico, mas a identificação palpável do personagem, identificação essa que não foi encontrada no livro. Há a identificação corpórea e psicológica, em algumas partes até a identificação permeada por codinomes, mas essas identificações, ao menos para mim, são incompletas, pois preciso conhecer os nomes dos personagens, rs e sem essas informações, acredito inclusive que minha resenha fica nua.
Bom, entre diversas cenas de ação, tortura e suspense, o leitor encontra um cenário sombrio, em que os vampiros estão lutando contra uma força que os supera, em inteligência, perspicácia, agilidade e poder. 
Acostumados em sempre estarem em 1º lugar na cadeia alimentar, nossos "inimigos" vampiros, sim pois nesse livro os vampiros não são românticos, nem brilham à luz do sol e não fazem regime de animais, são caçados sem ao menos detectarem quem ou o quê o atingiram.
Como informei anteriormente, a quantidade de informações deveria ser diluída em no mínimo três livros, pois há a primeira etapa em que presenciamos um interessante diálogo entre a "Vespa" e a "Aranha", já em outro momento encontramos a retratação de uma mulher, que teve sua vida de "executiva" alterada e de rainha, tornou-se escrava, e no último momento encontramos o ser chamado de Deus das Sombras, que apesar de todas as suas tentativas de fuga, não conseguiu escapar do seu destino.

Claramente, se a história fosse dividida, algumas dúvidas que surgem durante a leitura seriam respondidas, a exemplo do início de tudo. Como ocorreu a relação da Vespa e da Aranha? O que aconteceu com a  "amiga" da Executiva? Houve um núcleo romântico deturpado ou seria uma relação fatal e cruel? Como houve a modificação do ataque original, para o ataque brutal ao final do livro?

Essas perguntas, para quem ainda não leu o livro, não revelam grandes emoções, mas para quem leu, tenho certeza que se não estão com essas na cabeça, são outras que permeiam...

Mas mesmo assim, o livro envolve o leitor e faz com que este pense, trabalhe como um investigador e tente desvendar os mistérios que há por toda a história.

Em relação às notas, eu explico:

A capa é nota 7.0, pois apesar de estar conectada com o foco da história, acredito que não conseguiu captar  a conexão de acontecimentos.
A diagramação é nota 7.0, pois a folhas brancas conseguem cansar rapidamente a vista do leitor, além das letras em itálico, mas apesar disso, as letras normais estão em um bom tamanho, houve separação adequada entre os capítulos e o que eu achei mais interessante, foi a presença de trechos ao início de alguns capítulos, que geram um toque diferente.
O conteúdo é nota 7.0, não pela narrativa, mas pela quantidade de informações, que como foi informado acima, seria melhor explanado e entendido em uma trilogia.



Espero que tenham gostado, Caçadores!
Visitem o blog do autor: http://magicjebb.blogspot.com/ e conheçam mais sobre a obra. ^^

Comentem e façam essa blogueira feliz!
=*

13 comentários:

Agda disse...

Feh fiquei um pouco confusa com "vespa","aranha"," "amiga" da Executiva rsrs.
Mas assim como vc não tenho uma queda e sim um precipicio pelos vampiros kkkkk.
Gostei da capa dele e apesar de ter ficado um pouco confusa gostei da resenha e da sinopse.

@Agda01

Carol disse...

Eu comprei esse livro direto com o autor mas ainda não me empolguei para ler.
Pelo que pude ler na sinopse e conversando com o autor não parece ser o estilo que eu curto.
Quem sabe mais para frente eu arrisco.
Muito boa resenha.

Mayara Pongitori disse...

Nanda, gostei mesmo como você resenhou. Foi bem profunda, eu também compartilho algumas coisas. Resenhei também o livro há um tempinho, se quiser ler.

Não tinha pensado por esse lado de transforma-lo em mais livros porque realmente foi muita informação junta.

Mas no geral, é um bom livro!

=*

May
It Cultura

Raffafust disse...

gostei da resenha parabéns!
a capa me assutou um pouco e o nome idem mas vc explicou bem do que se trata

bjos
Raffa Fustagno
http://livrosminhaterapia.blogspot.com/

Kel Costa disse...

Não tenho muito interesse em ler o livro não... Sei que a May gostou, mas a história não me empolga, mesmo sendo dos meus queridos vampiros.

Bjs,
Kel - It Cultura
www.itcultura.com

Camila disse...

É a primeira vez que visito o blog, e adorei, já estou seguindo.
Sobre o post, me deu muita vontade de ler esse livro.. já está na minha listinha de desejos! :D
E eu criei um novo blog sobre livros, filmes e séries, se houver interesse dá uma passada por lá
www.coffeplusbooks.blogspot.com

beijos, Camila

Criticando por aí. disse...

De inicio não fui com a cara do titulo e nem da capa, mais a partir da sua resenha, me dispertou uma certa curiosidade de leitura, está na minha listinha de próximos livros.

Parabéns, adorei a resenha.

Aline.
http://criticandoporai.blogspot.com/

Mandinha disse...

Eu já tinha visto esse livro por aí, mas ainda não tinha parado pra ler nenhum resenha dele. Não gosto muito da capa e o nome também não me atrai muito. A sinopse é bastante instigante, mas confesso já estar um pouco cansada de vampiros "/
A sua resenha foi muito bem escrita e esclarecedora e até me deixou um pouco curiosa... Depois, quem sabe eu não leia? :)

Beijinhos
Amanda
Lendo&Comentando

Josy-chan disse...

como sempre, suas resenhas sao incriveis^^

c8ris disse...

a capa eu não gostei a historia parece bem legal , mas tambem sinto falta de saber o nome dos personagens fiquei bem curiosa pra ler

Bruno Thomaz disse...

Faço das palavras da Carol as minhas.

Conheci o Falbián pessoalmente, comprei o livro direto com ele, prometi a ele que iria fazer uma resenha assim que lesse o livro, mas cada vez que chega livros novos, eu empurro ele mais pra baixo na lista de leitura.

Beijão sua linda!

Anônimo disse...

Gostei muito da sua resenha,apesar de naõ gostar de estórias de vampiros....pela capa e o nome imaginei outro tipo de estória.Acho que na minha listinha ele estaria lá em último lugar.Bjs Nanda.
Eva Munhoz

A leitora disse...

Gostei muito da resenha, pois fala sobre coisas que interessam aos leitores, com um olhar sincero e abrangente, mesmo sem revelar muito sobre a história você conseguiu dar-nos uma boa dimensão dela.

Em relação a capa, não digo que gostei, mas a achei bastante expressiva, não sei se essa é a palavra correta, mas de qualquer forma, a meu ver, com uma simplicidade profunda, artística! (não que eu entenda do assunto ^^)

Também senti muito a falta de nomes mais "reais", "concretos", acho que isso prejudicaria minha leitura.
Não tenho nada contra os vampiros mais clássicos ( sombrios sugadores de sangue), mas confesso que prefiro os que brilham rsrsr *.*

Sinceramente, neste primeiro momento não me identifiquei muito, não é meu estilo preferido, mas... só lendo para saber, acho que a literatura estabelece uma relação unica com cada um de seus leitores, mesmo compartilhando muitas coisas, cada um projeta um puco de si na obra que lê, assim como o autor que a escreve.
É difícil opinar sem ter lido o livro, mas essas foram minhas impressões, baseadas na resenha.

Até mais!!
:*

Postar um comentário

Obrigada por comentar, Caçador(a)!
Volte Sempre!

Para postar links nos comentários, utilize o espaço correto:
1- Clique em Comentar Como:
2- Selecione a opção Nome/Url
3- Em nome, coloque o seu nome ou nick das redes sociais.
4 - Em Url, coloque o link do seu blog ou página das redes sociais.

Pronto, assim você comenta e ainda coloca os seus dados, sem fazer spam.

Para dúvidas, sugestões ou solicitação de informações, encaminhe email para: c.delivros@gmail.com

Caçadora de Livros. Todos os direitos reservados.©
Design e codificação por Sofisticado Design