21 de jan de 2017

[Divulgação] Projeto Casusbelli

Projeto Casusbelli foi criado pelo ator e escritor Vitor Rocha, a comunicóloga Pollyanna Leite e a jornalista Mariana Sagossi. Se trata de um projeto social que vai arrecadar fundos para a compra de material escolar para crianças carentes e dará como recompensa para os doadores o livro "Casusbelli".

"Casusbelli" é a história rimada de um circo do interior do Brasil e seus integrantes nada comuns. A história começa quando João sonha em ter um circo e promete a uma velha senhora que não morreria sem realizar esse sonho. Daí até o fim é que ele vai encontrando com a doce Letícia, uma bailarina um pouquinho diferente do normal, Dirceu, o palhaço alérgico a maquiagem, e tantos outros tipos que compõe o grande elenco de Casusbelli.
Abaixo, uma imagem ilustrativa do livro, com uma capa não oficial... Até porque a capa oficial é desenhada e colorida pelo incrível Édipo Régis, o único ilustrador adulto do nosso projeto...
Sim, pois algumas partes da história do livro se referem a trechos da infância dos personagens e ligado a tudo aquilo que você sabe que o nosso projeto vai fazer se for bem sucedido, nós optamos por pedir para que CRIANÇAS de diferentes idades, classes e origens fossem as ilustradoras dessa história. Contudo, o desenhista Édipo Gueiros é quem assina a arte da capa e alguns quadros do livro.

Curta o CDL no Facebook
Siga @c_delivros no Twitter e @cdelivros no Instagram

10 de jan de 2017

Invocadores do mal (Cheryl A. Wicks com Ed e Lorraine Warren) @Pensamento

Autor: Cheryl A. Wicks com Ed e Lorraine Warren
Editora: Pensamento
Ano: 2016
Páginas: 280
Média no Skoob: 4
Média do Blog: 4 lupinhas

Compare e Compre

A obra apresenta estudo de caso do casal Warren, Ed e Lorraine dão voz há alguns de seus inumerosos trabalhos como Demonologistas.

O livro é dividido em seções, abordando brevemente a vida do casal, como se tornaram pesquisadores, desmistificando algumas coisas sobre atividades paranormais, destrinchando casos entre eles o famoso de Amityville.

A abordagem do livro é bem natural, feita através das palestras dada pelo o casal, é como se você estivesse no meio do público, observando atentamente aos comentários, a elegância de Lorraine e ao senso de humor de Ed, que vira e mexe sempre fala em comida. Eles mencionam também sobre o que mais assusta nesse ramo.

"O que mais me assusta é o poder e a inteligência do mal, e a forma como ele consegue ter impacto sobre tanta gente"

Alguns casos chegam a assustar e então cai a ficha que aquilo não é ficção que aconteceu de verdade, o desfecho de muitos deles são os mais simples que você possa imaginar. As vezes é melhor não mexer em algo que já está lá há séculos, você não sabe no que vai desencadear.    

O mal se faz presente em boa parte dos casos, na terceira seção os Warren expõem sobre o maligno, mostram os passos no processo demoníaco e sobre a destruição do indivíduo possuído.   

"O demoníaco é atraído pela raiva, pela frustração e pelo comportamento autodestrutivo que envolve drogas e álcool. Ele se alimenta do medo"

Eles sempre enfatizam que em hipótese nenhuma você deva fazer uso de um tabuleiro ouija, nem cartas de tarô e muito menos frequentar sessões que evoquem espíritos. Você nunca está a salvo de possíveis manifestações paranormais, pra que tentar fazer uso desse tipo de invocação?!

Beijinhos e até a próxima!


Curta o CDL no Facebook
Siga @c_delivros no Twitter e @cdelivros no Instagram

8 de jan de 2017

[Divulgação] Livro revela otimismo como propulsor de histórias e encantamentos

Voltaire em Cândido ou O otimismo narra mudanças bruscas na vida de um homem que não perde as esperanças nos ensinamentos que recebeu
A mais célebre obra de Voltaire, Cândido ou O otimismo, chega às livrarias neste mês pela Edipro, a editora dos clássicos. Trata-se de uma ficção, publicada primeiramente em 1759 e o autor recorre às tragédias da época que viveu, como o terremoto de Lisboa de 1755 e a Guerra dos Sete Anos, entre 1756 a 1763.
A obra contempla uma crítica otimista à visão do filósofo alemão Gottfried Leibniz, expressada por meio do personagem Pangloss, o mestre do jovem protagonista Cândido. O mentor prega ensinamentos baseados em viver no melhor dos mundos possíveis, isso até que o discípulo é expulso do paraíso, o castelo de seu senhor.
Candido acaba em uma sucessão de problemas: é afastado da amada Cunegundes, torturado pelos bugres, sofre um naufrágio e um terremoto, perde seu mestre enforcado, é roubado e enganado por duas vezes consecutivas.
Após encarar as piores mazelas da humanidade em uma jornada por três continentes, Candido começa a ver o otimismo não mais como seu melhor aliado, desconfia de tudo que aprendeu e percebe que talvez não exista o ‘melhor dos mundos’.
O livro é um romance pitoresco satirizando o século 17, critica com humor os privilégios da burguesia, a intolerância religiosa e os acontecimentos da Inquisição.
A fé de Cândido nas máximas de seu mestre resistirá a essa sucessão de horrores? Recheada de humor ácido, esta é uma das obras basilares da literatura ocidental e apresenta uma reflexão profunda sobre a natureza do homem.
Sobre o autor: François-Marie Arouet (1694-1778), mais conhecido como Voltaire, foi um escritor, ensaísta, deísta e filósofo iluminista francês. Conhecido pela perspicácia e a espirituosidade na defesa das liberdades civis, inclusive liberdade religiosa e livre-comércio. Deixou mais de 70 obras em diversos gêneros literários (peças de teatro, poemas, romances, ensaios, obras científicas e históricas, cartas e panfletos). Por atacar os privilégios da realeza e do clero em seus escritos, foi preso duas vezes; para escapar a uma terceira prisão, refugiou-se na Inglaterra por três anos.

Ficha técnica:
Editora: Edipro
Preço: R$ 29,00
ISBN: 9788567097350
Edição: 1ª edição, 2016
Tamanho: 21x14cm
Número de páginas: 112

Curta o CDL no Facebook 
Siga @c_delivros no Twitter e @cdelivros no Instagram

7 de jan de 2017

[Divulgação] As histórias do Pequeno Patachú

Editora Piu lança projeto de financiamento coletivo para publicar, no Brasil, as histórias "perdidas" que teriam inspirado a criação de O Pequeno Príncipe Publicar dois lindos livros infanto-juvenis, divulgar o personagem que pode ter inspirado Saint-Exupéry a criar O Pequeno Príncipe e permitir que os leitores do Brasil conheçam os autores franceses Tristan Derème (1889-1941) e André Hellé (1896-1945). 

O projeto da Editora Piu na plataforma de financiamento coletivo Catarse (www.catarse.me/patachu) tem estes objetivos. 

As histórias do menino chamado Patachu foram criadas pelo poeta francês Tristan Derème em 1929 e publicados originalmente em dois volumes com ilustrações de André Hellé: O Pequeno Patachu e As Histórias de Patachu. A Editora Piu vai publicar exatamente assim, em dois volumes. A suspeita de que Saint-Exupéry inspirou-se nas histórias de Derème foi levantada pela primeira vez em 1997, em um extenso artigo publicado na Revista de História Literária da França, assinado pelo escritor e pesquisador francês Denis Boisser. Boisser apresenta as tantas e perturbadoras coincidências entre as obras. Existem frases inteiras que parecem iguais, palavras poeticamente parecidas, um narrador que é o alter-ego do autor e, como em O Pequeno Príncipe, Patachu tem uma certa dose de melancolia e questionamentos sobre o mundo a partir do olhar infantil. A Embaixada da França, através do Programa de Apoio PAP Carlos Drummond de Andrade, já concedeu à Editora Piu apoio à tradução destas duas obras. Mas para viabilizar o tratamento das imagens e a impressão dos livros foi preciso lançar o projeto de Crowdfunding no Catarse. Com isso, as pessoas podem comprar os livros antecipadamente e as empresas podem apoiar o projeto contratando palestras ou mesmo colocando seu logotipo na contracapa das obras. 

O projeto de financiamento coletivo ficará no ar até 12 de fevereiro – www.catarse.me/patachu

Curta o CDL no Facebook
Siga @c_delivros no Twitter e @cdelivros no Instagram
Caçadora de Livros. Todos os direitos reservados.©
Design e codificação por Sofisticado Design